Rio de Janeiro Jacarezinho: ABI entra com notícia-crime contra governador do RJ

Jacarezinho: ABI entra com notícia-crime contra governador do RJ

Associação Brasileira de Imprensa acionou o STJ após operação deixar 28 mortos em comunidade do Rio

ABI pretende responsabilizar Castro por mortes em operação

ABI pretende responsabilizar Castro por mortes em operação

Reprodução/ Instagram

A ABI (Associação Brasileira de Imprensa) divulgou nesta segunda-feira (10) que dará entrada a uma notícia-crime junto ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) contra o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, pelas 28 mortes durante a operação no Jacarezinho, na última quinta (6).

A ação será feita em conjunto com o Movimento Nacional pelos Direitos Humanos e outras 55 entidades.

A associação propõe, ainda, a realização de uma audiência pública sobre a operação, em conjunto com a presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro), a deputada Dani Monteiro.

A proposta deverá passar pela aprovação da comissão da Alerj nesta semana para ser instalada no início da semana que vem. A ABI afirmou que irá participar diretamente da organização da audiência.

Também nesta segunda, a ABI participou de uma reunião com os integrantes da Comissão Arns, entidade defensora de Direitos Humanos, e representantes da Anistia Internacional e da Comissão de Direitos Humanos da OAB-RJ (Ordem dos Advogados do Brasil).

No evento, as entidades acordaram as seguintes medidas:

• Articular a realização de campanhas de denúncia da operação no Brasil e no exterior;

• Buscar, junto às autoridades brasileiras, medidas de proteção às testemunhas;

• Tentar federalizar as investigações da ação, com acompanhamento externo;

• Apoiar a participação do Ministério Público Estadual no acompanhamento da perícia e na tomada de depoimentos - o que já vem sendo feito;

• Acompanhar o julgamento do STF (Supremo Tribunal Federal) da DPF 635, para aferir se houve descumprimento às determinações do ministro Edson Fachin pela Polícia Civil do Rio. O caso será julgado no próximo dia 21 e a Comissão Arns redigirá um memorial a respeito do caso, a ser entregue aos integrantes da corte.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas