Rio de Janeiro Jairinho é indiciado por violência doméstica contra ex-namorada

Jairinho é indiciado por violência doméstica contra ex-namorada

Vereador já havia sido acusado de agredir o filho da vítima; ele está preso pela morte do enteado Henry Borel, de 4 anos

  • Rio de Janeiro | Victor Tozo, do R7*, com Record TV

O vereador Dr. Jairinho foi indiciado, nesta quarta-feira (16), pela DCAV (Delegacia da Criança e Adolescente Vítima) por violência doméstica contra a ex-namorada Débora Saraiva. O vereador já havia sido indiciado por torturar o filho dela. 

Vereador está preso pela morte de Henry Borel

Vereador está preso pela morte de Henry Borel

Tânia Rêgo/Agência Brasil

O delegado Adriano França, da DCAV, afirmou ter encaminhado o relatório ao Ministério Público do Rio de Janeiro. Em entrevista ao Cidade Alerta RJ, o delegado disse que Dr. Jairinho é uma "pessoa perigosa" e, por isso, pediu à Justiça a prisão preventiva do vereador.  

Segundo a polícia, por meio de prontuário médico, foi possível comprovar que o investigado quebrou um dedo do pé da ex após uma discussão por ciúmes. Também foram relatados chutes, socos, golpes conhecidos como "mata-leão" (em que o agressor comprime o pescoço da vítima), puxões de cabelo, mordidas, além de agressões verbais, xingamentos e ameaças.

Foi apontada na investigação a existência de imagens de conversas entre o indiciado e a irmã da vítima, nas quais o agressor se desculpa pelos atos de violência.

Este é o quarto indiciamento do parlamentar, que foi denunciado à Justiça pela morte do enteado Henry Borel, de 4 anos, no dia 8 de março, além de ter sido denunciado por agredir o filho de Débora, que na ocasião tinha 3 anos. Ele também foi responsabilizado pela tortura contra outra criança, filha de uma ex-namorada.

Jairinho está preso desde o dia 8 de abril no Complexo de Bangu, na zona oeste do Rio, pela morte de Henry.

Procurada, a defesa do vereador disse não ter verificado a existência de elementos suficientes para o indiciamento e que aguarda o posicionamento do MP-RJ.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas