Rio de Janeiro Jornalista morre após realizar procedimento estético no Rio

Jornalista morre após realizar procedimento estético no Rio

Mulher de 40 anos teria sofrido uma parada cardiorrespiratória depois de fazer uma lipoaspiração em uma clínica na Tijuca, na zona norte

  • Rio de Janeiro | Ana Beatriz Araújo, do R7*, com Record TV Rio

Uma jornalista de 40 anos morreu após fazer uma lipoaspiração em uma clínica de estética na Tijuca, zona norte do Rio.

Jornalista sofreu parada cardiorrespiratória

Jornalista sofreu parada cardiorrespiratória

Reprodução/Record TV Rio

Eloísa Leandro teria sofrido uma parada cardiorrespiratória durante a cirurgia. A equipe médica tentou reanimá-la, mas não obteve sucesso.

Rio anuncia escalonamento de atividades entre ações contra covid

A Polícia Civil deve fazer uma perícia para verificar se a clínica tem as condições adequadas para funcionamento. Além disso, os agentes também vão ouvir os médicos para apurar se houve negligência.

A direção do hospital disse que as salas do edifício são alugadas para realizar os procedimentos e que os profissionais não têm vínculo com a empresa.

Em entrevista à Record TV Rio, um amigo de Eloísa levantou suspeitas sobre a conduta de um casal de médicos que atenderam a jornalista. Eles não tiveram os nomes divulgados.

“O médico que fez a cirurgia, ele alugou o espaço dessa clínica para fazer o procedimento nela e ele é bem conhecido assim da Eloísa ter feito outros procedimentos com ele. Mas assim: ele é bem antiético, bem açougueiro, entendeu?”, disse o amigo.

Eloísa trabalhou nos principais jornais da região metropolitana como repórter. e, atualmente, atuava como assessora de imprensa de uma empresa em Niterói. A ABI (Associação Brasileira de Impresa) lamentou a morte da profissional.

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas