Rio de Janeiro Jovem é agredido por homens armados em shopping do Rio

Jovem é agredido por homens armados em shopping do Rio

Matheus diz que foi confundido com ladrão quando foi trocar relógio que comprou para o pai; "Se fosse um jovem branco, seria tratado assim?", questionou mãe

  • Rio de Janeiro | Lucas Ferreira, do R7*

Vídeo mostra ação contra jovem

Vídeo mostra ação contra jovem

Reprodução/Record TV Rio

Um entregador de aplicativo afirmou na última quinta-feira (6) que foi confundido com um assaltante, no shopping Ilha Plaza, na Ilha do Governador, zona norte do Rio de Janeiro. Matheus Fernandes, de 18 anos, foi até o centro comercial para trocar o relógio que daria de presente ao pai no próximo domingo.

RJ: padrasto agride enteado e mãe é presa por omissão de socorro

Em relato nas redes sociais, a vítima afirmou que dois homens o seguiram pelo shopping e o abordaram dentro da loja Renner. Em seguida, teriam dito para o jovem que ele era suspeito de um assalto.

“Dois homens me seguiram até a loja e em seguida tiraram foto de mim. No mesmo momento me seguraram dizendo que era suspeito, no mesmo tempo comecei a gritar, pois não sou ladrão e eles estavam me tratando como um”, explicou Matheus.

O vídeo da ação destes dois homens foi publicado nas redes sociais e mostra um rapaz de camisa vermelha segurando Matheus no chão em uma escada de emergência, enquanto uma outra pessoa de blusa preta pede para os clientes terem calma.

Matheus afirma que os dois homens derrubaram ele no chão e apontaram uma arma para sua cabeça. “Quando ele fechou a porta o homem branco me deu uma banda e sacou a pistola perguntando se eu queria morrer, fiquei sem reação”.

O rapaz também declarou que o homem de blusa preta pegou sua carteira e, ao recuperar o objeto, notou que seu cartão havia sumido. De acordo com o Matheus, ele recebe o pagamento das entregas feitas por aplicativo por este cartão.

A mãe de Matheus, Alice Fernandes, disse que nunca imaginaria que esse tipo de situação aconteceria com o filho. Segundo ela, o jovem carregava consigo a nota fiscal do produto, inclusive.

“Pensei que nunca aconteceria com alguém da minha família, mas hoje foi meu filho, todo feliz, pois comprou um relógio para presentar o pai e de repente, mesmo com a nota fiscal e tudo certinho é confundido com um ladrão. Só que no Rio de Janeiro nada é certo. Se fosse um jovem branco, olhos claros com um objeto de valor seria tratado assim?"

Filho de Naldo é abordado por policias no Rio de Janeiro

Em nota, a Renner afirmou que os dois homens não prestam serviços para a rede de lojas e ressaltou que busca contato com Matheus para “dar suporte necessário”. A assessoria da empresa também afirmou que cobrou esclarecimentos do shopping.

O Ilha Plaza Shopping afirmou que combate atitudes discrimitatórias de qualquer tema e manifestou repúdio ao caso ocorrido. Ressaltou ainda que afastou a empresa de consultoria de segurança contratada.

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas