Rio de Janeiro Juíza nega prisão temporária de suspeito de atirar contra atendente na zona oeste do Rio

Juíza nega prisão temporária de suspeito de atirar contra atendente na zona oeste do Rio

Magistrada alegou que suspeito foi reconhecido por meio de vídeos e fotografias que circulam nas redes sociais

  • Rio de Janeiro | Márcio Mendes, do R7*, com Record TV Rio

Polícia identifica homem que atirou em atendente

Polícia identifica homem que atirou em atendente

Reprodução/Record TV Rio

A Justiça negou o pedido de prisão temporária contra o homem suspeito de atirar em um atendente de uma rede de fast-food na madrugada desta segunda-feira (9), na Taquara, zona oeste do Rio.

Entre as justificativas apontadas pela juíza de plantão, Isabel Teresa Pinto Coelho Diniz, está o reconhecimento por meio de vídeos e fotografias que circulam nas redes sociais.

"Embora as investigações apontem a autoria delitiva na direção do investigado, o reconhecimento fotográfico fragiliza os elementos necessários para a decretação de sua prisão temporária", escreveu a magistrada.

Isabel Teresa Pinto Coelho Diniz afirmou ainda que a "prisão temporária é medida excepcionalíssima, devendo ser usada apenas quando houver elementos concretos de autoria".

O homem suspeito de ter realizado os disparos foi identificado e segue sendo procurado pela 32ª DP (Taquara), que investiga o caso.

Estado de saúde da vítima

Mateus Domingues Carvalho, de 21 anos, foi agredido e baleado após ter dito ao cliente que o cupom de desconto não estava disponível naquele estabelecimento.

O jovem passou por uma cirurgia no Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. O quadro de saúde dele  é estável. O atendente aguarda uma vaga no CTI (Centro de Tratamento Intensivo).

*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas