Rio de Janeiro Justiça condena dez integrantes de quadrilha de Frederick Barbieri

Justiça condena dez integrantes de quadrilha de Frederick Barbieri

Grupo passou a ser investigado após apreensão de 60 fuzis de uso restrito no Aeroporto do Galeão, em junho de 2017

Polícia apreendeu 60 fuzis no Galeão em 2017

Polícia apreendeu 60 fuzis no Galeão em 2017

Reprodução

A Justiça Federal do Rio de Janeiro condenou, na terça-feira (11), dez pessoas acusadas de envolvimento na quadrilha de tráfico de armas que seria comandada por Frederik Barbieri, conhecido como “Senhor das Armas”. Eles foram condenados em uma investigação iniciada após apreensão de 60 fuzis de uso restrito no Aeroporto Internacional do Galeão, no ano passado.

Entre os condenados está o filho de Barbieri, acusado pela Justiça de tráfico internacional de armas de fogo de uso restrito, comércio de armas de fogo de uso restrito e pertencimento a organização criminosa. De acordo com a sentença, ele realizava a compra, preparação e envio das armas de fogo para o Brasil.

Na apreensão realizada pela Desarme (Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos) e pela DRFC (Delegacia de Roubo e Furto de Cargas), policiais civis apreenderam armas AK-47, G3 e AR-10, que vinham de Miami, nos Estados Unidos, e estavam escondidas em contêineres, em meio a uma carga de aquecedores para piscinas.

Barbieri foi apontado pela Polícia Civil do Rio como o responsável por enviar os fuzis. Em maio, ele se declarou culpado durante audiência realizada na Flórida, de acordo com nota divulgada pelo Departamento de Justiça Americano. Dois meses depois, o acusado foi condenado a 12 anos de prisão por tráfico internacional de drogas.

Barbieri está preso nos Estados Unidos desde fevereiro, após uma ação integrada entre a polícia do Rio e agências federais americanas. Nascido no Rio de Janeiro, ele se tornou cidadão norte-americano naturalizado e vai cumprir pena no país.