Rio de Janeiro Justiça do Rio condena homem que tentou assaltar lutadora

Justiça do Rio condena homem que tentou assaltar lutadora

Polyana Viana estava na rua de casa quando indivíduo anunciou o roubo com uma arma de papelão. Atleta imobilizou o assaltante até a chegada da PM

  • Rio de Janeiro | Lucas Ferreira, do R7*

Assaltante ficou com hematomas no rosto

Assaltante ficou com hematomas no rosto

Reprodução/Record TV Rio

A Justiça do Rio de Janeiro condenou a dois anos e oito meses o homem que tentou assaltar a lutadora de MMA Polyana Viana, em janeiro deste ano, no bairro do Pechincha, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Duas idosas são assassinadas por conhecidos na zona oeste do Rio

O caso ficou marcado pela reação de Polyana, que reagiu ao assalto e deixou o condenado com hematomas no rosto. A lutadora imobilizou o homem até a chegada da Polícia Militar.

Segundo Polyana, pessoas que passavam pelo local queriam agredir o assaltante, mas a lutadora não deixou. Apesar de não ser linchado pela população, o condenado precisou ser levado à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) próxima ao local do assalto para receber atendimento médico.

Em entrevista, Polyana destacou que reagiu ao perceber que o assaltante tentava roubar com um pedaço de papelão em formato de pistola embaixo de sua camisa.

O condenado tinha duas passagens por roubo e uma atuação quando menor de idade pelo uso de drogas.

“Obviamente, o crime não se consumou por circunstâncias alheia à vontade do réu, diante da rápida e eficiente reação da vítima. Logo, o caso é de roubo simples tentado. Isso posto, julgo procedente a pretensão punitiva”, escreveu na sentença o juiz Marco Couto.

“Se eu ver uma pessoa armada, eu posso ser a Cyborg ou Amanda Nunes [lutadoras de MMA], eu não vou reagir. Eu vou entregar o que ele pedir”, disse Polyana.

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas