Laudo aponta que João Pedro foi atingido com um tiro nas costas 

Segundo a DHNSG (Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo), exame não permite esclarecer com precisão a dinâmica dos fatos 

Jovem foi morto com um tiro de fuzil durante operação

Jovem foi morto com um tiro de fuzil durante operação

Reprodução

O laudo da necropsia do menino João Pedro, morto durante uma operação das policias Civil e Federal, no último dia 18, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio, aponta que ele foi atingido por um único disparo pelas costas.

Leia também: Advogado de caso Amarildo sobre João Pedro: ação indigna e genocida

Antes, havia a informação de que a vítima havia sido ferida na barriga. No entanto, a Polícia Civil confirmou que o exame mostrou que o tiro de fuzil entrou na linha da axila, atravessou o corpo de baixo para cima e ficou alojado na região escapular.

Segundo a DHNSG (Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo), responsável pela investigação, o laudo não permite esclarecer com precisão a dinâmica do fato.

A próxima fase da investigação é realizar uma reprodução simulada, após os depoimentos dos pais dos meninos.

A Defensoria Pública, que representa a família, orientou que a família fale diretamente ao Ministério Público, o que deve ocorrer na semana que vem.

Além do inquérito sobre a morte do menino conduzido pela Polícia Civil, a Corregedoria da instituição apura, em paralelo, a conduta dos agentes na operação policial. Três homens da Core (Coordenadoria de Recursos Especiais) envolvidos na ação foram afastados do serviço operacional.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira