Rio de Janeiro MP-RJ não confirma envolvimento de presos em ação no caso Marielle

MP-RJ não confirma envolvimento de presos em ação no caso Marielle

Assassinato de vereadora está sob segredo de Justiça, o que não permite que seja divulgado uma suposta participação dos suspeitos no crime

MP-RJ não confirma envolvimento de presos de operação no caso Marielle

Rio das Pedras é uma das maiores comunidades do Rio de Janeiro

Rio das Pedras é uma das maiores comunidades do Rio de Janeiro

Reprodução/Record TV Rio

A promotora de justiça Simone Sibílio, do MP-RJ (Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro), não confirma ou descarta a possibilidade dos presos na operação “Os Intocáveis” terem participação no assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e de seu motorista, Anderson Gomes, em março de 2018.

De acordo com Simone, como o caso está sob sigilo, não é possível afirmar ou negar a participação de algum dos cinco presos nas ações do Gaeco/MP-RJ (Grupo de Atuação Especial de Combate Ao Crime Organizado) em parceria com a Polícia Civil.

“Ele [caso Marielle] corre em segredo de Justiça, em uma investigação autônoma. Então são investigações que não se confundem. Nós não podemos, nesse momento, afirmar ou descartar a participação de todos ou de alguns desses integrantes no caso Marielle”, disse Simone em entrevista.

“A operação de hoje não visa investigar o assassinato de Marielle e de seu motorista. Ela está focada exatamente na organização criminosa que atua em Rio das Pedras, Muzema e adjacências”, concluiu a promotora.

Outros oito mandados de prisão preventiva da operação continuam em aberto. Os suspeitos são investigados pelos crimes de organização criminosa armada, grilagem, homicídio, agiotagem, extorsão de moradores e comerciantes, ocultação de bens, furto de água e luz, além de pagamento de propina a agentes públicos.