Rio de Janeiro MP-RJ ouve parentes de Kathlen Romeu nesta terça-feira (29)

MP-RJ ouve parentes de Kathlen Romeu nesta terça-feira (29)

Após instaurar inquérito independente, Ministério Público espera ouvir familiares da jovem baleada durante ação da PM no Lins

Kathlen morreu durante ação no Lins

Kathlen morreu durante ação no Lins

Reprodução/Arquivo Pessoal

A avó da jovem Kathlen Romeu, morta em um confronto no Complexo do Lins no dia 8 de junho, será ouvida pelo Ministério Público do Rio de Janeiro nesta terça-feira (29), no centro do cidade. Após contradições da Polícia Militar, como o recolhimento das munições do local, o MP-RJ instarou um inquérito independente para investigar a morte da vítima, que estava grávida de 14 semanas. 

Segundo o MP, também devem ser ouvidos outros parentes da designer de interiores durante o dia.

Além do inquérito, a Polícia Civil, por meio da Delegacia de Homicídios da Capital, fará a reconstituição da morte da jovem de 24 anos. De acordo com a polícia, ainda não há data definida para a simulação.

Para a reconstituição, serão convocados os doze policiais militares da UPP do Lins envolvidos no confronto com traficantes da região no dia da morte de Kathlen. Ela faleceu antes mesmo de chegar ao hospital, vítima de um tiro de fuzil no tórax.

Em depoimento, um dos agentes afirmou ter disparado cinco vezes contra um bandidos na localidade conhecida como Beco 14, além de um colega ter efetuado dois disparos. O PM afirmou não ter visto Kathlen durante tiroteio.

Segundo relato dos familiares de Kathlen, ela havia acabado de se formar como designer de interiores e trabalhava em uma loja de roupas na zona sul. Junto com o companheiro, Marcelo Ramos, a jovem também havia recém conquistado um apartamento fora do Lins.

A avó da vítima, Sayonara de Fatima, estava com ela quando o confronto aconteceu. Em entrevista à Record TV Rio, Sayonara contou que Kathlen se mudou da comunidade por medo da violência.  

Kathlen Romeu foi a 63ª vítima de bala perdida na Região Metropolitana do Rio em 2021, de acordo com dados do Instituto Fogo Cruzado.

*Estagiária do R7, sob supervisão PH Rosa

Últimas