Rio de Janeiro Operação no Alemão reuniu 400 policiais e mirava suspeitos de roubo a banco e de carga

Operação no Alemão reuniu 400 policiais e mirava suspeitos de roubo a banco e de carga

Autoridades confirmaram a morte de 18 pessoas após incursão na comunidade; um policial, atacado numa UPP, é uma das vítimas

  • Rio de Janeiro | Do R7, com Estadão Conteúdo

Resumindo a Notícia

  • Operação conjunta da polícia no Alemão, no Rio, contou com quase 400 agentes
  • Até agora, autoridades confirmam 18 mortes em decorrência da ação na comunidade
  • Uma mulher de 50 anos dentro de um carro e um policial militar estão entre as vítimas
  • Polícia afirma que fez a incursão na favela para prender suspeitos de roubo a banco
Operação no Alemão, no Rio, terminou com pelo menos 18 pessoas mortas hoje

Operação no Alemão, no Rio, terminou com pelo menos 18 pessoas mortas hoje

ÉRICA MARTIN/THENEWS2/ESTADÃO CONTEÚDO - 21.7.2022

A operação conjunta no Morro do Alemão, comunidade do Rio de Janeiro, nesta quinta-feira (21), reuniu cerca de 400 agentes das polícias Civil e Militar. A ação, que provocou um intenso tiroteio e terminou com a morte de pelo menos 18 pessoas, mirava suspeitos de roubar cargas, bancos e veículos nos bairros do Méier, Irajá e Pavuna, de acordo com as autoridades policiais.

Ainda conforme a polícia, na favela da Fazendinha, a base da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) foi atacada por criminosos, que também colocaram barricadas e óleo na pista para dificultar o acesso dos policiais.

A operação conjunta, que conta com equipes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), teve reforço de dez veículos blindados e quatro aeronaves.

Um agente de segurança acabou morto, conforme a Secretaria da PM. O policial morto foi o cabo Bruno de Paula Costa, de 38 anos. Segundo a PM, ele foi atacado enquanto trabalhava na UPP Nova Brasília. Ele foi socorrido e levado para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, mas não resistiu. O cabo entrou na polícia em 2014, era casado e deixou dois filhos.

Policiais militares do 3ºBPM (Méier), do 41ºBPM (Irajá) e de outros batalhões do 2º Comando de Policiamento de Área (zonas norte e oeste do Rio) ainda atuavam nas comunidades Juramento e Juramentinho no início da noite.

"Esse grupo criminoso vem empreendendo roubos a bancos, como aqueles que ocorreram no município de Quatis, em Niterói e na Baixada Fluminense, e roubos de carga, além de planejar tentativas de invasão em outras comunidades. Entre os roubos de carga realizados pelos criminosos constam roubos de óleo diesel para derramar em ladeiras quando estivessem ocorrendo operações visando dificultar o avanço de guarnições policiais", informou a polícia.

Morro do Alemão tem invasão com blindados e feridos carregados em cobertores. Veja:

Últimas