Rio de Janeiro Órgãos fazem ação em praça após gatos aparecerem mortos no Rio

Órgãos fazem ação em praça após gatos aparecerem mortos no Rio

Presidente da Comissão de Direito dos Animais da Câmara de Vereadores, Luiz Carlos Ramos Filho, denunciou à polícia suspeita de envenenamento

  • Rio de Janeiro | Isabela Afonso, do R7*

Protetores suspeitam de envenenamento de gatos

Protetores suspeitam de envenenamento de gatos

Divulgação / Supan

O governo do Estado e a prefeitura do Rio realizaram uma operação na praça Rubiácea, em Vila Valqueire, na zona oeste do Rio, na manhã desta segunda-feira (3), após moradores denunciarem que ao menos 30 gatos apareceram mortos na região.

Leia mais: Governo do RJ cria catálogo virtual para estimular adoção de animais

De acordo com a Supan (Subsecretaria de Proteção Animal) e a Subem (Subsecretaria de Bem Estar Animal), quatro animais que vivem no local fora levados para a Fazenda Modelo, em Guaratiba, também na zona oeste, onde serão castrados e microchipados. 

Animais foram microchipados por agentes

Animais foram microchipados por agentes

Divulgação / Supan

A ação faz parte do projeto “Meu Amigo Comunitário!”, que é uma rede voluntária de apoio e cuidado com as colônias animais em todo a cidade.

Segundo a prefeitura, o cadastros do gatos possibilita mapear os animais de rua, enviar equipe veterinária e planejar as castrações.

Leia mais: Cão resgatado por guardas em canal espera por adoção no Rio

Os agentes promoverem uma reunião com moradores e protetores com objetivo de conscientizar a população sobre o respeito aos animais. Além disso, instalaram placas informativas e abrigos para os gatos. 

Denúncia

De acordo com protetores de animais, moradores colocaram cachorros para atacar os felinos que vivem na praça em Vila Valqueire. Há suspeita também de envenenamento após dezenas de gatos aparecerem mortos no local.

O presidente da Comissão de Direito dos Animais da Câmara de Vereadores do Rio, Luiz Carlos Ramos Filho (PMN), que também acompanhou a operação,  registrou o caso na DPMA (Delegacia Proteção ao Meio Ambiente), na última terça-feira (28).

“Eu já denunciei à polícia para que as pessoas que cometeram esta barbariedade sejam punidas. Maltratar animal é crime”, afirmou o vereador.

Procurada, a Polícia Civil disse que a investigação está em andamento.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas