Rio de Janeiro Orlando de Curicica é transferido para presídio em Mossoró, RN

Orlando de Curicica é transferido para presídio em Mossoró, RN

Ex-PM envolvido por testemunha no caso Marielle estava preso desde outubro no Complexo Penitenciário de Bangu

transferência orlando

O ex-PM Orlando Oliveira de Araújo, o Orlando de Curicica, foi transferido no início da manhã desta terça-feira (19) para a penitenciária federal de segurança máxima em Mossoró, no Rio Grande do Norte. O miliciano, envolvido por uma testemunha no caso Marielle Franco, está preso em desde o último dia 28 de outubro no Complexo Penitenciário de Bangu, na zona oeste do Rio de Janeiro.

A decisão de transferir Orlando para um presídio federal foi anunciada pela Justiça no último dia 14 de maio. De acordo com o TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro), o pedido do MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) foi aceito pela 5ª Vara Criminal da Capital. No entanto, o destino do preso ainda não havia sido divulgado.

A van que levou o miliciano até o Aeroporto Santos Dumont, no centro do Rio, contou com escolta de viaturas do SOE (Serviço de Operações Especiais) e do GIT (Grupamento de Intervenção Tática) da Seap (Sistema de Estado de Administração Penitenciária).

O advogado de Orlando, Renato Derlam, afirmou que a defesa tomou conhecimento da transferência através dos jornalistas. Ele disse ainda que estranha a decisão de transferir Orlando hoje, uma vez que um habeas corpus em favor do miliciano será julgado nesta terça pela 2ª Câmara Criminal. Segundo ele, se o recurso for aceito, Orlando precisará viajar de volta ao Rio de Janeiro, onde residia antes da prisão.

Nos últimos oito meses, Orlando esteve preso no complexo penitenciário de Bangu, na zona oeste do Rio de Janeiro. Em maio deste ano, ele foi transferido internamente, da Penitenciária Bandeira Stampa (Bangu 9), unidade reservada a presos milicianos, para a penitenciária Laércio da Costa Pellegrino (Bangu 1), de segurança máxima. 

Orlando foi preso por suspeita de envolvimento no assassinato de Wagner Rafael Souza, presidente da Escola de Samba União Parque Curicica, um crime com características de execução. Ele foi morto a tiros dentro de um carro em Jacarepaguá, também na zona oeste da cidade, em 2015.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Ingrid Alfaya