Rio de Janeiro Paciente que denunciou cárcere privado é transferida de hospital após decisão judicial

Paciente que denunciou cárcere privado é transferida de hospital após decisão judicial

O cirurgião plástico Bolívar Guerrero Silva está preso temporariamente. Caso é investigado pela Deam de Caxias 

  • Rio de Janeiro | Bruna Oliveira, do R7

Daiane teve complicações após procedimentos estéticos

Daiane teve complicações após procedimentos estéticos

Record TV Rio

A paciente que denunciou ter sido mantida em cárcere privado dentro de um hospital particular em Caxias, na Baixada Fluminense, pelo cirurgião plástico Bolívar Guerrero Silva, preso temporariamente, está sendo transferida para outra unidade de saúde na manhã desta quinta-feira (21).

O advogado Ornélio Mota disse que Daiana Chaves Cavalcanti, de 36 anos, será levada para o Hospital Federal de Bonsucesso, na zona norte do Rio. A paciente aguardava a transferência desde o último dia 14, quando houve a determinação judicial.

O Hospital Federal de Bonsucesso informou, por meio de nota, que a paciente foi regulada para a unidade, sendo internada para tratamento. De acordo com o protocolo do HFB, ela será acompanhada por uma equipe multidisciplinar formada por profissionais dos serviços de cirurgia plástica reparadora, cirurgia geral, CTI, psicologia e serviço social.

Em um áudio, a vítima fez um desabafo em meio à espera: "Tenta me tirar daqui, por favor. Eu não aguento mais".

Familiares disseram que Daiane teve complicações após procedimentos estéticos realizados pelo cirurgião Bolívar e que por isso o médico dificultava sua saída da unidade. Ela apresenta estado de saúde grave no hospital. O caso é investigado pela Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher) de Caxias. 

Ontem, a Justiça já havia decretado o bloqueio de verbas do hospital particular de Caxias e do médico para garantir a transferência da paciente. 

Após a repercussão do caso, outras mulheres que realizaram procedimentos com Bolívar Guerrero Silva denunciaram ter sido vítimas de erro médico.

A defesa do cirurgião ainda não se manifestou. Nas redes sociais, o perfil de Bolívar compartilhou mensagens de apoio de pacientes e afirmou que tudo será explicado. 

Já o Hospital Santa Branca declarou que jamais houve a tentativa de manter a paciente contra a vontade na unidade e que ela recebeu os cuidados devidos a todo momento.

Últimas