Rio de Janeiro “Paz virou tormenta”, diz advogada após ser exposta durante ioga no RJ

“Paz virou tormenta”, diz advogada após ser exposta durante ioga no RJ

No vídeo, suspeitos fazem gestos e comentários com conotações sexuais sobre as vítimas. Polícia Civil investiga um ambulante e um comerciante

  • Rio de Janeiro | Raíza Chaves, do R7*

Vítima diz que não quer mais praticar ioga

Vítima diz que não quer mais praticar ioga

Reprodução/Record TV Rio

Após duas amigas terem sido gravadas durante a prática de ioga na Lagoa Rodrigo de Freitas, na zona sul do Rio, a Polícia Civil investiga um ambulante e um comerciante pela divulgação das imagens. No vídeo, os suspeitos fazem gestos e comentários com conotações sexuais sobre as vítimas.

Em entrevista à Record TV Rio, a advogada Mariana Maduro comentou que a relação com a ioga mudou após a repercussão do caso:

“Entrei em depressão forte no início da pandemia. A ioga me tirou disso e, hoje, quando penso no meu corpo praticando ioga, penso no meu corpo como um objeto sexual. Isso machuca. Agora, a ioga, que era a minha paz, virou uma tormenta. Tenho dificuldade para tomar banho porque encosto no meu corpo e tenho nojo de mim. Fui objeto disso que todo mundo está vendo“, disse.

A advogada ressaltou que o sentimento é de revolta e que perdeu o direito a liberdade, além de se vestir como quiser.

De acordo com a delegada da 12ª DP (Copacabana), Valéria Aragão, as filmagens ocorreram no último sábado (1º) e foram divulgadas em uma rede social denominada “Loja de Militaria”.

Os suspeitos já foram identificados e intimados a prestar esclarecimentos. Ainda segundo Valéria, o comerciante afirmou estar arrependido de ter feito a publicação e que apagou o vídeo das redes sociais.

A delegada disse que o suspeito classificou o caso como “infelicidade”.

Já o ambulante que aparece no vídeo fazendo gestos obscenos em direção às vítimas não foi encontrado no último domingo (2) no local onde costuma vender bebidas. A Polícia Civil acredita que a repercussão do caso tenha intimidado o homem.

*Sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas