Rio de Janeiro PF prende secretária de saúde de Magé (RJ) por fraude em licitação 

PF prende secretária de saúde de Magé (RJ) por fraude em licitação 

Investigações apontam a contratação de um laboratório de forma irregular. Estima-se que o prejuízo causado pelo acordo tenha sido de R$ 9 milhões

  • Rio de Janeiro | Lucas Ferreira, do R7*, com Record TV Rio

Investigação aponta envolvimento de políticos

Investigação aponta envolvimento de políticos

Reprodução/Record TV Rio

A Polícia Federal prendeu na manhã desta quinta-feira (24) a secretária de saúde de Magé, Carine Tavares. As investigações indicam que o município da Baixada Fluminense tenha contratado um laboratório de exames de forma fraudulenta, causando prejuízo estimado em R$ 9 milhões ao SUS (Sistema Único de Saúde).

Batizada de Garrote, a operação cumpriu outro mandado de prisão temporária e mais sete de busca e apreensão em endereços como o da Secretaria Municipal de Saúde de Magé e do laboratório.

De acordo com a Polícia Federal, a clínica de exames laboratoriais pertence a um vereador do município. Ainda segundo os investigadores, outras irregularidades no processo licitatório também foram identificadas, como na divulgação da concorrência pública e em sua própria execução.

Em nota, a Polícia Federal informou que os investigados desta operação podem responder por dispensa ilegal de licitação, fraude em licitação, peculato, falsidade ideológica e organização criminosa.

Justiça do Rio suspende o retorno das aulas presenciais em Niterói

O R7 procurou a Secretaria de Saúde de Magé, mas não obteve resposta até a publicação desta matéria. O portal mantém o espaço aberto para a manifestação dos representantes da pasta.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Ingrid Alfaya

Últimas