Rio de Janeiro Polícia investiga morte de bebê de dois anos na Baixada Fluminense

Polícia investiga morte de bebê de dois anos na Baixada Fluminense

Com quadro de intoxicação, João Miguel foi levado a posto de saúde; profissionais desconfiaram de lesões e chamaram a polícia

Morte bebe

Menino morreu em pronto socorro

Menino morreu em pronto socorro

Record TV

A morte do bebê João Miguel Bernardes, de dois anos, é investigada pela DHBF (Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense). De acordo com a Polícia Civil, os pais da criança foram ouvidos, já que existem indícios de maus tratos. A delegacia especializada aguarda o resultado do laudo da perícia para solucionar o caso.

Homem é morto no Rio durante discussão no trânsito

No sábado (11), o menino foi levado pelo pai a um posto médico em Duque de Caxias com um quadro de intoxicação. Os profissionais da unidade acionaram a polícia após encontrarem lesões pelo corpo da criança.

Em entrevista à Record TV, o pai disse que João Miguel havia sofrido uma queda dias antes. O responsável contou ainda que a criança estava tomando uma mediação e, sem que ele visse, o menino teria ingerido em excesso estes remédios.

O pai ainda admitiu ter dado palmadas no filho, mas negou espancamento.

"Ele estava muito arteiro, caiu e se machucou na boca. Depois, ficou brincando normalmente. O remédio estava no alto, mas ele subiu na cama e pegou", disse o pai. 

A mãe da criança, que estava no trabalho na hora do ocorrido, afirmou acreditar na versão apresentada pelo marido.

"Se ele tivesse feito isso, seria muita maldade. Uma criança não sabe se defender."