Rio de Janeiro Polícia investiga sumiço de bebê em corpo de grávida morta no Rio

Polícia investiga sumiço de bebê em corpo de grávida morta no Rio

Corpo de Thaysa Campos foi encontrado em linha de trem da zona oeste no ano passado; jovem estava grávida de oito meses

  • Rio de Janeiro | Do R7, com Record TV Rio

Thaysa estava grávida de oito meses

Thaysa estava grávida de oito meses

Reprodução/Record TV Rio

A divulgação de um laudo do IML (Instituto Médico Legal), nesta segunda-feira (5), provocou uma reviravolta na investigação da morte da grávida Thaysa Campos dos Santos, de 23 anos. O documento apontou que o bebê não estava na barriga da jovem quando o corpo foi encontrado na linha de trem em Deodoro, na zona oeste do Rio de Janeiro, em setembro de 2020. 

De acordo com o laudo, não havia vestígios da placenta no corpo nem marcas que pudessem indicar que Thaysa passou por cirurgia, o que levanta suspeitas para um parto normal. No entanto, as circunstâncias também são apuradas pela polícia.  

Em entrevista ao Balanço Geral RJ, a mãe da jovem, Jaqueline Campos, disse acreditar que a neta, que se chamaria Isabela, esteja viva, com cerca de 10 meses, e fez um apelo para que a menina seja devolvida à família.

A avó declarou, ainda, que não conhecia o pai da criança, que seria um homem casado, de acordo com as investigações. 

Segundo a Record TV Rio, a polícia trabalha com duas linhas de investigação: Thaysa pode ter sido vítima de crime passional ou alvo de traficantes em razão de ter entrado no território de rivais de criminosos que controlavam a área onde ela morava. 

Relembre o caso

Thaysa Campos foi encontrada morta por um funcionário da SuperVia em uma linha de trem na altura de Deodoro, na zona oeste do Rio, no dia 10 de setembro de 2020. A jovem, grávida de oito meses, havia desaparecido há uma semana.

O corpo de Thaysa foi achado em estado avançado de decomposição, o que dificultou o trabalho dos legistas. A perícia feita na época já havia constatado que não tinham sinais de que um parto ocorreu no local. 

Últimas