Rio de Janeiro Polícia prende 10 milicianos em megaoperação contra milícia do RJ

Polícia prende 10 milicianos em megaoperação contra milícia do RJ

Delegacias realizam ação para prender criminosos, além de fechar comércio clandestino e apreender produtos falsificados

Pelo menos 10 pessoas foram presas

Pelo menos 10 pessoas foram presas

Divulgação/PCERJ

A Polícia Civil realiza, nesta quarta-feira (21), uma megaoperação contra a milícia que atua na capital e Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Em Itaguaí, na Baixada Fluminense, um dos responsáveis por assassinatos e cobranças de taxas ilegais foi preso. 

Segundo a polícia, ele é ligado ao chefe do grupo na região, Márcio Cardoso Pagniez, conhecido como "Marcinho Bombeiro". O preso atuava no bairro de Andrade de Araújo, em Belford Roxo.

Além dele, o criminoso Bruno Lima Luiz, vulgo "Bruninho do João XXIII", também foi preso pelos crimes de roubo majorado (com aumento de pena), estupro e associação criminosa.

Bruno faz parte da milícia do "Zinho", tendo como área de atuação a localidade conhecida como João XIII, em Santa Cruz, na zona oeste do Rio. 

A ação da DGPE (Delegacias do Departamento Geral de Polícia Especializada) e da Draco (Delegacia de Repressão as Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais) ainda está em andamento. Até às 11h, a polícia confirma um total de 10 presos. 

Outras delegacias também prestam apoio às investigações e diligências. 

Outras ações

Hoje, a operação tem como objetivo prender milicianos, asfixiar as fontes de renda e interromper comércios e serviços ilegais, que geram lucro fruto da exploração da organização criminosa.

Outras delegacias do Rio, como a Decon (Delegacia do Consumidor) e a Desarme (Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos), fecharam dois depósitos de gás clandestinos explorados pelo miliciano Tandera e provedores ilegais de internet explorados pela milícia. Além dos locais, estabelecimentos comerciais que comercializam produtos piratas e TVs Box também foram fechados. 

Policiais civis fecham depósito clandestino em megaoperação contra milícia no RJ

Policiais civis fecham depósito clandestino em megaoperação contra milícia no RJ

Divulgação/PCERJ

Crimes investigados

A milícia que atua no estado é investigada pela cobranças irregulares de taxas de segurança e de moradia, bem como a exploração de serviços ilegais como a instalação de centrais clandestinas de TV a cabo e de internet, armazenamento e comércio irregular de botijões de gás e água, parcelamento irregular de solo urbano, exploração e construções irregulares, areais e outros crimes ambientais.

Além destes, também são investigados o transporte alternativo irregular, a comercialização de produtos falsificados, contrabando, lavagem de dinheiro, entre outras ilegalidades.

Esta é mais uma operação para prender integrantes do grupo ligado à Tandera, possível sucessor de Ecko.

Nesta segunda (19), a Polícia Civil também realizou uma ação contra o milicianos em Manguariba, em Paciência, na zona oeste do Rio, que terminou com um criminoso morto e outro detido.

Últimas