Prefeitura do Rio anuncia censo para população em situação de rua

Estudo durará quatro dias e começa nesta segunda-feira (26), na zona oeste da capital fluminense. Resultado será usado como base para ações públicas

Estudo servirá como parâmetro para ações públicas

Estudo servirá como parâmetro para ações públicas

Reprodução/Record TV

A Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou nesta segunda-feira (26) o início do censo para o levantamento de informações sobre a população em situação de rua da capital fluminense. As equipes do estudo atuam neste primeiro dia na zona oeste da cidade.

RJ: Governador em exercício nomeia novo secretário para assumir Seap

Nos próximos três dias o censo passará pela região central da cidade, zona sul e zona norte, respectivamente. Os resultados do estudo serão utilizados para a implementação de políticas públicas em favorecimento das pessoas em situação de rua.

O levantamento também poderá ser usado para embasar a internação compulsória, vista com bons olhos pela Prefeitura de Rio de Janeiro, mas embargada pela Justiça do RJ. Durante coletiva, o prefeito da cidade, Marcelo Crivella, respaldou a internação apontando que países da Europa e da América do Norte seguem esta regra quando há abrigos públicos.

“Nos Estados Unidos e alguns países da Europa, se não houver abrigo público, as pessoas podem ficar nas ruas. Mas se houver abrigo público, então há também a possibilidade das autoridades de fazer a internação involuntária.”

Professores de escolas particulares do Rio suspendem greve

A empresa contratada pela Prefeitura do Rio de Janeiro é a mesma que realizou o censo de população de rua da cidade de São Paulo em dezembro de 2019. A expectativa do poder executivo municipal é que o resultado seja apresentado à imprensa já na próxima semana.

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa