Rio de Janeiro Prefeitura do Rio volta a suspender pedágio na Linha Amarela

Prefeitura do Rio volta a suspender pedágio na Linha Amarela

Decisão publicada no Diário Oficial já está em vigor. Auditoria revelou cobranças indevidas que acumulam R$ 223,9 mi da concessionária

Prefeitura do Rio volta a suspender pedágio na Linha Amarela

Cerca de 90 mil veículos trafegam pela via todos os dias

Cerca de 90 mil veículos trafegam pela via todos os dias

Divulgação/LAMSA

A Prefeitura do Rio de Janeiro determinou a suspensão da cobrança de pedágio na Linha Amarelano sentido da Barra da Tijuca para a Ilha do Fundão, por 19 meses. O decreto foi publicado no Diário Oficial do município na quinta-feira (31) e já está em vigor.

A decisão foi tomada após uma auditoria revelar que o consórcio responsável pela via arrecadou, indevidamente, R$ 223,9 milhões. 

O levantamento foi feito durante seis meses pelas secretárias municipais de Transportes, Infraestrutura e Habitação e da Controladoria Geral do Município. De acordo com o prefeito Marcelo Crivella, a forma mais justa para a devolução desse valor é a abertura do pedágio.

A decisão pela suspensão da tarifa já havia sido decretada em dezembro do ano passado, mas a cobrança acabou sendo reestabelecida pela Justiça. 

Segundo a Prefeitura do Rio, 91 mil carros passam todos os dias pela via, cerca de 40 mil em direção ao Fundão.

A Lamsa, que administra a via, argumentou que a medida da prefeitura é ilegal e gera uma insegurança jurídica que prejudica novos investimentos no município do Rio de Janeiro. A empressa disse ainda que, caso a Justiça não restabeleça imediatamente a cobrança do pedágio, a concessionária não terá como pagar os salários dos trabalhadores que fazem a manutenção e operação da via.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Ingrid Alfaya