Rio de Janeiro Presidente da Portela e candidato a vereador, Marcos Falcon é morto no Rio; é a 2ª morte de candidato em 2 dias no RJ

Presidente da Portela e candidato a vereador, Marcos Falcon é morto no Rio; é a 2ª morte de candidato em 2 dias no RJ

Crime ocorreu na tarde desta segunda-feira (26) em Oswaldo Cruz, zona norte do Rio

Presidente da Portela e candidato a vereador, Marcos Falcon é morto no Rio; é a 2ª morte de candidato em 2 dias no RJ

O candidato a vereador pelo PP e presidente da escola de samba Portela, Marcos Vieira de Souza, conhecido como Marcos Falcon, foi assassinado a tiros, aos 52 anos, nesta segunda-feira (26).

Segundo informações preliminares, dois homens encapuzados, armados com fuzis, teriam entrado no comitê de campanha de Falcon. Ao menos seis tiros foram disparados.

O 9º Batalhão da Polícia Militar foi acionado após o crime, ocorrido no comitê de campanha dele em Oswaldo Cruz, zona norte do Rio de Janeiro. A Delegacia de Homicídios apura as circunstâncias da morte. Até a tarde de hoje, não havia informações sobre a motivação do assassinato tampouco de suspeitos.

Leia também: Presidente da Portela, Marcos Falcon era influente no mundo do samba

O ex-policial militar era casado com a porta-bandeira da Beija-Flor, Selminha Sorriso. Falcon foi eleito presidente da Portela em maio passado — era candidato único.

Em março passado, Falcon sobreviveu a uma tentativa de homicídio, cuja investigação ainda está em curso. Acusado de ligação com milícias, Falcon estava jurado de morte havia meses, segundo investigação da Polícia Civil do Rio. 

Em 2011, quando ainda era diretor de carnaval da agremiação, ele foi preso ao levar um miliciano para se apresentar à prisão. Isso porque estava com munição e R$ 33 mil em espécie em seu carro. Falcon acabou expulso da Polícia Militar. Ele seria o cabeça de um grupo de milícia que age em Madureira e Oswaldo Cruz, bairro onde fica a Portela.

Trata-se do segundo assassinato de um candidato a vereador em dois dias no Estado. No domingo (25), José Ricardo Guimarães Costa, conhecido como Capitão Guimarães, foi morto a tiros enquanto fazia campanha em Itaboraí, município da região metropolitana do Rio, na comunidade da Reta Velha.

Considerando esses dois crimes, sobe para ao menos 16 o total de pessoas envolvidas com política assassinadas no Estado.

A DHBF (Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense) investigou a morte de ao menos 13 políticos na região nos últimos dez meses. Os policiais apuraram que três assassinatos tinham ligação com um esquema de furto de combustível da Petrobras, e outros quatro foram execuções ordenadas por traficantes de drogas. Ainda de acordo com as investigações, apenas dois casos teriam motivações políticas.

Marcos Falcon foi assassinado em Oswaldo Cruz, zona norte do Rio, na tarde desta segunda (26)

Marcos Falcon foi assassinado em Oswaldo Cruz, zona norte do Rio, na tarde desta segunda (26)

Reprodução

Assassinato em Itaboraí

Ricardo Guimarães era capitão reformado da PM e concorria a uma vaga na Câmara de Vereadores pelo PTC (Partido Trabalhista Cristão). Ele estava em uma moto quando foi atingido. O candidato chegou a ser levado para o Hospital Desembargador Leal Júnior, no centro da cidade, mas não resistiu aos ferimentos.

O perfil do candidato em uma rede social informa que Ricardo Guimarães era casado e diretor executivo de uma empresa de serviços de vigilância. Guimarães já tinha sido vereador no município.

Cadidato a prefeito sofre ataque

Um candidato à Prefeitura de Japeri, Baixada Fluminense, sofreu um ataque na madrugada de sexta-feira (23). Por volta de 2h, um veículo fechou o carro de André Luiz Cristino, de 39 anos, que também é policial militar. Suspeitos desceram do veículo e atiraram contra o candidato, que reagiu e atirou contra eles.

O candidato não ficou ferido porque o veículo em que estava é blindado. André Luis Cristino, conhecido como Andrezinho de Japeri (PRP), voltava de um compromisso de campanha quando o ataque ocorreu.

Andrezinho foi ainda na manhã de sexta à delegacia de Japeri (63ª DP) para abertura de inquérito. A Polícia Civil também informou que a perícia já foi realizada no veículo e que um procedimento policial foi instaurado para apurar as circunstâncias e autoria do atentado.

Moradores se concentram na região onde ocorreu o assassinato de Marcos Falcon

Moradores se concentram na região onde ocorreu o assassinato de Marcos Falcon

Reprodução