Rio de Janeiro Projeto prevê cinco presídios verticais para o Rio de Janeiro 

Projeto prevê cinco presídios verticais para o Rio de Janeiro 

Segundo Seap, unidades serão feitas para atender presos de baixa periculosidade e ofertar um projeto de inserção no mercado de trabalho

Projeto prevê construção de presídios verticais no Rio

Projeto prevê construção de presídios verticais no Rio

Divulgação

A Seap (Secretaria de Estado de Administração Penitenciária) divulgou, nesta segunda-feira (27), que está em desenvolvimento o projeto que vai construir cinco conjuntos penitenciários verticais no Estado do Rio de Janeiro

Leia mais: Justiça aceita denúncia contra Cedae em caso iniciado em 2015

Segundo a administradora penitenciária, o planejamento inicial prevê a construção de uma unidade em Volta Redonda, três no Complexo de Gericinó e uma em local a ser definido. Cada CPV (Conjunto Penal Vertical) poderá atender entre 3.456 e 5 mil internos.

No projeto preliminar, cada CPV terá o custo total de cerca de R$ 82 milhões e possui três prédios com 11 andares cada, sendo nove com celas e dois com salas de controle, refeitório e estrutura administrativa.

As unidades, que serão feitas para atender presos de baixa periculosidade e que não integram organizações criminosas, irão ofertar um projeto de inserção no mercado de trabalho, além de escola e atendimento médico.

Segundo o secretário de Estado de Administração Penitenciária, Alexandre Azevedo, a iniciativa é importante para dar melhores condições de reabilitação aos presos.

“Este é um projeto inovador de Direitos Humanos que oferece chances reais aos apenados que realmente desejam mudar de vida e serem reinseridos na sociedade”, disse Azevedo.

O secretário ressaltou que as reuniões para dar andamento ao projeto estão acontecendo semanalmente.

“Um grupo de trabalho com servidores da Seap e da Secretaria de Infraestrutura e Obras estão realizando reuniões temáticas sobre as diversas necessidades do CPV”, concluiu Azevedo.

Últimas