Rio de Janeiro Quadrilha internacional furta mais de 80 celulares em festa no Rio

Quadrilha internacional furta mais de 80 celulares em festa no Rio

Onze homens e mulheres suspeitos, em sua maioria estrangeiros, foram presos. Participantes chegaram a pagar R$ 140  por ingressos de evento

furto celulares

Grupo já estava sendo monitorado pela PM

Grupo já estava sendo monitorado pela PM

Reprodução/RecordTV

Pelo menos 80 pessoas tiveram os celulares furtados em uma festa no Maracanãzinho, na zona norte do Rio de Janeiro, entre a noite de segunda-feira (19) e madrugada desta terça (20). Após o evento, as vítimas se acumularam na 18ª DP (Praça da Bandeira) para registrar o crime. Onze homens e mulheres suspeitos, em sua maioria estrangeiros, foram detidos e cerca de 40 aparelhos recuperados.

A quadrilha internacional estava sendo monitorada pela Polícia Militar. "Essa quadrilha já vinha atuando em diversos eventos de grande público. São estrangeiros, em sua maioria, que compravam ingressos de grande valor na área VIP com o objetivo de furtar celulares", informou o major Diogo Oliveira.

Três celulares são roubados por hora do Rio de Janeiro

Ao tomar conhecimento dos furtos, a PM instruiu os responsáveis pelo evento a fazer revistas também na saída. Ao deixar a festa, os participantes eram orientados a desbloquear seus celulares. A estratégia foi eficaz: a quadrilha passou a descartar os aparelhos pela festa, incluindo no banheiro, e quarenta deles foram recuperados.

Segundo Oliveira, o bando usava coletes pós-cirurgicos para esconder os celulares furtados e tinha clips para a retirada rápida do chip, evitando o rastreio do aparelho.

Nas redes sociais, alguns participantes, que chegaram a pagar R$ 140 pelo ingresso, elogiaram a organização do evento pelo suporte prestado após os furtos, enquanto outros criticam a falta de segurança da festa.

"O evento acabou pra mim. Adoro vocês, a música, mas os eventos precisam ter uma organização e planejamento melhores. Não tinham seguranças suficientes e muito menos no meio das pessoas durante o evento. Só se preocuparam em balizar entrada, saída e área VIP", escreveu uma internauta.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira