Rio de Janeiro Responsáveis por prédios que caíram estão foragidos, diz delegada

Responsáveis por prédios que caíram estão foragidos, diz delegada

Segundo delegada Adriana Belém, da 16ª DP, três suspeitos vão responder por homicídio doloso qualificado, em decorrência do número de mortes

  • Rio de Janeiro | PH Rosa, do R7, com Record TV Rio

20 pessoas morreram em desabamento de prédios

20 pessoas morreram em desabamento de prédios

Tânia Rêgo/Agência Brasil

A Justiça do Rio decretou prisão temporária de três homens que seriam responsáveis pela construção e venda dos prédios que desabaram na comunidade da Muzema, no Itanhangá, zona oeste do Rio, no último dia 12. Segundo a delegada Adriana Belém, da 16ª DP (Barra da Tijuca), os suspeitos são considerados foragidos e os agentes fazem buscas na tarde desta sexta-feira (19).

Morador diz 'fingir não ver' atuação da milícia em comunidade do Rio

“Eles vão responder por homicídio doloso qualificado 20 vezes, em razão do número de corpos encontrados”, disse a delegada em entrevista à Record TV.

De acordo com Adriana, um dos três suspeitos é o responsável pela construção dos prédios, enquanto os outros dois seriam responsáveis pela venda dos apartamentos.

O inquérito da 16ª DP apura se houve, por parte dos construtores, desrespeito à lei e descumprimento de normas afetas à construção. A unidade da Polícia Civil também investiga, com apoio da Draco (Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas), o envolvimento da milícia na exploração imobiliária da região e das comunidades no entorno.

As buscas por vítimas do desabamento chegou ao oitavo dia nesta sexta-feira (19). O Corpo de Bombeiros já resgatou 28 pessoas, sendo 20 mortos - dois resgatados com vida, mas que morreram no hospital. As equipes ainda buscam três desaparecidos.

Veja a entrevista com a delegada:

Últimas