Rio de Janeiro Rio: foragido condenado pela morte do menino João Hélio é preso

Rio: foragido condenado pela morte do menino João Hélio é preso

Menor foi arrastado por sete quilômetros por ruas da zona norte em 2007; outro foragido também foi detido

João Hélio tinha 6 anos

João Hélio tinha 6 anos

Reprodução/Internet

Agentes da Seap (Secretaria de Estado da Administração Penitenciária), prenderam dois foragidos da Justiça nesta última terça-feira (23), em Turiaçu, na zona norte do Rio de Janeiro, entre eles um dos condenados pela morte do menino João Hélio, de 6 anos, arrastado por sete quilômetros por ruas da zona norte, em 2007.

A ação foi realizada por policiais penais da Sispen (Superintendência de Inteligência do Sistema Penitenciário), que fazem parte da Seap, em operação conjunta com a Unime (Unidade de Monitoração Eletrônica).

Após 12 anos no sistema penitenciário, Carlos Roberto da Silva, conhecido como "sem pescoço" e "pescocinho", condenado a 39 anos de cadeia pela morte da criança, cumpria prisão albergue domiciliar, sendo acompanhado pela Unidade de Monitoração Eletrônica da Seap. Em agosto de 2019, após praticar roubos, foi expedido pela Justiça um novo mandado de prisão contra Carlos, que estava foragido desde então. A ocorrência foi registrada na 29ª DP (Madureira).

Em outra ação, agentes da Recap (Divisão de Busca e Recaptura) prenderam nesta segunda (22), em Benfica, na zona norte do Rio, um homem foragido da Justiça desde 2019. O mesmo possui anotações criminais de peculato e associação criminosa. A ocorrência deste caso foi registrada na 39ª DP (Pavuna).

Caso João Hélio

Carlos Roberto da Silva, no momento da prisão
 em 2007

Carlos Roberto da Silva, no momento da prisão em 2007

Reprodução Record TV

Bandidos roubaram o carro da mãe de João Hélio, em Oswaldo Cruz, na zona norte do Rio de Janeiro. A criança estava com o cinto de segurança afivelado e não conseguiu sair do carro. Ele foi arrastado por quatro bairros da zona norte. O carro foi abandonado em Cascadura.

Ao todo quatro pessoas foram condenadas pela morte de João Hélio. Além de Carlos Roberto da Silva, foram condenados também Diego Nascimento da Silva, Carlos Eduardo Toledo Lima e Tiago Abreu Matos. Os envolvidos ganharam penas que variavam entre 39 e 45 anos de prisão.

Ezequiel Toledo da Silva, menor na época do crime, também foi condenado. Ele foi solto em abril de 2011, após cumprir três anos de medidas sócio-educativas, mas foi preso março de 2012 com a mulher em Iguaba Grande, na Região dos Lagos, com drogas e um carro roubado.

*Estagiário do R7 sob supervisão de PH Rosa

Últimas