Rio de Janeiro Rio: suspeito de matar empresária em Irajá é preso após tiroteio

Rio: suspeito de matar empresária em Irajá é preso após tiroteio

Cinco criminosos foram presos após serem interceptados pela polícia; eles chegaram a invadir a casa de moradora para fugir

  • Rio de Janeiro | Victor Tozo, do R7*, com Monique Pires, com Record TV Rio

Criminosos foram presos após perseguição

Criminosos foram presos após perseguição

Reprodução/Record TV Rio

Um tiroteio entre policiais e criminosos terminou com cinco presos em Irajá, na zona norte do Rio de Janeiro, no início da tarde desta quarta-feira (24). Entre os detidos, está um homem suspeito de ter participado do roubo que terminou com a morte de Selma Avelino, no último dia 18, segundo a Polícia Militar.

De acordo com informações apuradas pela Record TV Rio, o grupo tentou roubar um supermercado no bairro, quando foi interceptado pelos agentes. Eles fugiram pela rua Calmon Cabral e invadiram a casa de uma moradora para se esconder.

Três criminosos foram baleados no confronto e levados ao Hospital Municipal Getúlio Vargas, na Penha, também na zona norte. Eles apresentam quadro clínico estável, segundo a direção da unidade. Outros dois tentaram fugir, mas foram capturados por agentes do 41º BPM (Irajá). Seis pistolas, carregadores, um radiocomunicador e um cinto de guarnição foram apreendidos.

Os presos eram membros de uma quadrilha especializada em roubo de veículos, segundo a Polícia Civil, e já eram monitorados pela Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis.

Selma Avelino Moraes foi morta após sofrer uma tentativa de assalto, quando estava no carro com a filha, a 500 m de casa. Ela morreu um dia antes de seu aniversário, quando completaria 52 anos. 

*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas