Rio de Janeiro Rio vai construir 1.440 unidades do Minha Casa, Minha Vida

Rio vai construir 1.440 unidades do Minha Casa, Minha Vida

Segundo a prefeitura, construções do programa Minha Casa, Minha Vida podem beneficiar 5 mil pessoas; o valor do contrato chega a R$ 80 milhões

Rio vai construir 1.440 unidades do Minha Casa, Minha Vida

Na zona norte, unidades ficarão em ocupação antiga

Na zona norte, unidades ficarão em ocupação antiga

Prefeitura/Divulgação

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), assinou nesta quarta-feira (9) os contratos para a construção 1.440 unidades do Minha Casa, Minha Vida nas zonas oeste e norte da cidade. Segundo a prefeitura, o número de pessoas beneficiadas pode chegar a 5 mil.

Crivella sanciona lei que reduz de 65 para 60 idade de idoso no Rio

Ao assinar o contrato, o prefeito disse que sua equipe vai procurar o governo federal para que o programa seja incrementado na cidade, o que, na opinião de Crivella, levaria a uma redução de custos. "A única maneira de baixar preço no capitalismo é com escala", afirmou o prefeito. "Quanto mais Minha Casa, Minha Vida tivermos, mais barato será o imóvel, e isso é capitalismo inteligente."

Prefeitura do Rio libera mais de R$ 140 milhões para Saúde

Das unidades habitacionais cujo contrato foi assinado hoje, 500 serão na favela da Mangueira, no local onde antes havia uma ocupação no antigo prédio do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O edifício foi demolido para dar lugar ao condomínio, e os 500 imóveis que serão erguidos fazem parte de um plano para construir 2 mil unidades na comunidade.

Na zona oeste, as unidades serão construídas em Cosmos e Campo Grande, em três condomínios.

O valor dos contratos chega a R$ 80 milhões, e as construtoras responsáveis pela obra serão a Eólica Engenharia, a Dimensional Engenharia e a Mello Azevedo Engenharia.