Rio de Janeiro RJ: assaltante sofre infarto durante roubo e morre na Baixada

RJ: assaltante sofre infarto durante roubo e morre na Baixada

Dois homens renderam um motorista de aplicativo após chamar serviço em Mesquita. Segundo a Polícia Civil, comparsa de infartado segue foragido

  • Rio de Janeiro | Lucas Ferreira, do R7*, com Record TV Rio

Motorista de aplicativo continua com hematomas pelo corpo

Motorista de aplicativo continua com hematomas pelo corpo

Reprodução/Record TV Rio

Um assaltante morreu durante um roubo a um motorista de aplicativo, em Mesquita, na Baixada Fluminense. De acordo com a vítima, o homem infartou após entrar em lutar corporal com o motorista, que saltou do carro após tomar a arma dos suspeitos.

Rio: casos de covid-19 podem ser 62 vezes maiores na Rocinha

Segundo o motorista de aplicativo, dois homens entraram no carro após solicitarem uma corrida de Mesquita a São João de Meriti, cidades da Baixada Fluminense. Depois de alguns minutos no veículo, a dupla anunciou o assalto e obrigou a vítima a passar para o banco do carona.

Enquanto um dos suspeitos dirigia o carro, o motorista de aplicativo tomou a arma do assaltante que estava no banco de trás e jogou a pistola pela janela do veículo. Em seguida, a vítima pulou do carro, o que iniciou uma perseguição a pé.

Após o assaltante, que tinha 23 anos, enfartar durante a briga, o comparsa entrou no carro, passou duas vezes por cima das pernas da vítima e fugiu do local. Em entrevista à Record TV Rio, o motorista de aplicativo contou como foi o momento em que um dos suspeitos morreu.

“Ele estava batendo, estava em ação, do nada ele parou. Ele, tipo, virou uma estátua e caiu. Ele ficou olhando para o vazio depois. Consegui me levantar e pedi socorro. Veio outro rapaz e me ajudou”, explicou.

Acidente deixa um morto e cinco feridos na zona oeste do Rio

O motorista de aplicativo sofreu apenas escoriações nas pernas, apesar do assaltante passar com o carro por cima dele. De acordo com a Polícia Civil, o suspeito que sobreviveu ao assalto continua foragido. Ainda segundo os agentes da 64ª DP (São João de Meriti), a arma usada no crime era de brinquedo.

*Estagiário do R7, sob supervisão de

Últimas