RJ: Barras de ouro e diamantes de Sérgio Cabral vão a leilão

Justiça determinou leilão de cinco barras de ouro e 15 pedras que pertenciam ao ex-governador do Rio. Lance inicial dos diamantes é de R$ 246 mil

Barras de ouro e diamantes que pertenciam a Sérgio Cabral serão leiloados

Barras de ouro e diamantes que pertenciam a Sérgio Cabral serão leiloados

Divulgação/Leiloeiro De Paula

Barras de ouro e pedras de diamante que perteciam ao ex-governador do Rio, Sérgio Cabral irão a leilão por determinação da Justiça do Rio. A decisão da 7ª Vara Criminal determinou que o leilão das cinco barras de ouro e as 15 pedras de brilhantes será realizado pelo Leiloeiro de Paula. A exposição virtual começou nesta quarta-feira (15).

Um dos lingotes de ouro 24 quilates, com 500 gramas, tem lance mínimo de R$ 92 mil. As pedrinhas de brilhantes têm preço inicial de R$ 246.292,80.

O tesouro acumulado por meio de propinas estava na Suíça e foi repatriado em março deste ano. O material é avaliado em mais de R$ 20 milhões.

Além disso, a existência e localização dos diamantes e do ouro foram reveladas pelos irmãos Marcelo e Renato Chebar. Os dois eram responsáveis por ocultar os bens de Cabral no exterior.

Sergio Cabral, ex-governador do Rio

Sergio Cabral, ex-governador do Rio

Arquivo / Agência Brasil

A dupla firmou acordo de colaboração premiada com o MPF (Ministério Público Federal) e já havia devolvido o dinheiro em março de 2017. Outros bens do ex-governador já foram leiloados, como a casa de Mangaratiba, na região metropolitana do Rio, apartamentos na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, carros, lanchas e relógios.

Segundo o MPF, os bens que pertenciam ao ex-governador do Rio eram símbolos de um passado de luxo e ostentação. Além de terem se tornado a maior repatriação de bens e espécies feita no Brasil. Eles podem representar apenas uma parte do que ainda deve ser revelado.

Sérgio Cabral está preso em Bangu, zona oeste da cidade, desde o ano de 2016, com 13 condenações por  corrupção. As penas somam 282 anos de cadeia.

*Sob supervisão de Paulo Guilherme