Rio de Janeiro RJ: Mãe de menina espancada responde por lesão corporal

RJ: Mãe de menina espancada responde por lesão corporal

Prisão em flagrante virou preventiva em decisão desta quarta-feira (21); juiz considerou gravidade da violência nas agressões

  • Rio de Janeiro | Rafaela Oliveira, do R7*

Resumindo a Notícia

  • Mãe e companheira são presas por agressões contra menina de 6 anos
  • Menina chegou a passar fome e ser jogada de barranco de 7 metros de altura
  • Juiz transforma prisão em flagrante para preventiva devido à gravidade da violência
  • Criança segue internada em estado gravíssimo, com risco de morte
Mãe e companheira são presas por espancar menina de seis anos em Porto Real

Mãe e companheira são presas por espancar menina de seis anos em Porto Real

Reprodução/Record TV Rio

A mãe e a madrasta de Ketelen Vitória da Rocha, de seis anos, foram presas preventivamente por lesão corporal, após decisão da audiência de custódia desta quarta-feira (21), em Volta Redonda, no sul do estado. De acordo com as investigações, o casal teria espancado a menina em Porto Real, onde moram. Além das agressões, as duas também vinham privando a criança de comer há alguns meses. 

Segundo a decisão do juiz Marco Aurélio Adania, os fatos apurados no processo se revestem de violência concreta. A madrasta Brena Luane Barbosa, de 25 anos, e a mãe, Gilmara Oliveira de Farias, 27, chegaram a confessar que a criança estava apanhando desde a última sexta-feira (16).

Criança de 6 anos é espancada no sul do Rio de Janeiro

Na confissão, a madrasta também disse ter jogado a criança contra a parede e a arremessado contra um barranco de 7 metros. Ketelen apresenta hemorragia intracraniana inoperável, com risco de morte ou de permanecer em estado vegetativo.

A menina foi socorrida pela mãe da madrasta na última segunda-feira (19) para o Hospital Municipal São Francisco de Assis, na cidade onde tudo aconteceu. Constatado estado gravíssimo, ela foi transferida para um hospital em Resende, onde segue internada sob cuidados.

O caso está a cargo da delegacia de Porto Real (100ª DP).

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas