Rio de Janeiro RJ vai autorizar que lojas reabram apenas para entrega em domicílio

RJ vai autorizar que lojas reabram apenas para entrega em domicílio

Municípios do norte e noroeste do estado que não têm casos registrados vão poder liberar circulação interna se mantiverem barreira sanitária

  • Rio de Janeiro | PH Rosa, do R7

Witzel autorizou reabertura do comércio para delivery

Witzel autorizou reabertura do comércio para delivery

Fernando Frazão/Agência Brasil/30.03.2020

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, anunciou nesta terça-feira (7) que o comércio poderá voltar a funcionar somente com entrega a domicílio. A medida foi anunciada durante coletiva de imprensa.

Witzel também afirmou que cidades do norte e do noroeste do estado que não tem transmissão comunitária do coronavírus vão poder liberar a circulação interna da população. Segundo ele, a situação nesses municípios é boa porque houve o isolamento e a instalação de barreiras sanitárias impedindo a entrada de pessoas de cidades onde há infecção pelo vírus.

“O noroeste e o norte do estado foram preservados por causa das barreiras sanitárias. Vamos mantê-las para que as pessoas das outras regiões não levem a doença pra lá”, disse.

Medidas mais rígidas

Apesar de ver um quadro positivo na região norte do Estado, o governador chamou atenção para o aumento de pessoas nas ruas da capital fluminense. No último final de semana, o calçadão da praia de Copacabana registrou uma movimentação de pessoas mesmo com as medidas de isolamento social.

“Se a circulação de pessoas  na rua continuar, vamos ter que adotar medidas mais rígidas. Ainda não estamos preparados para poder aumentar a circulação de pessoas na rua. Se isso continuar acontecendo, vamos ter dificuldade para atender as pessoas que venham a ser internadas”.

O governador também destacou o aumento no número de internações, principalmente de pessoas menores de 50 anos, afirmando que “o vírus não escolhe idade”.

Até agora, Rio de Janeiro já registrou 1.461 casos confirmados de coronavírus e 71 mortes. Segundo o governo, 358 pessoas já receberam alta clínica, o que significa uma taxa de aproximadamente 24%.

Já o número de pessoas internadas com a covid-19 ou aguardando o resultado do teste é de 440 pessoas.

*Colaborou Lucas Ferreira, estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas