Rio de Janeiro RJ vai pagar salários de funcionários de hospitais de campanha

RJ vai pagar salários de funcionários de hospitais de campanha

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, R$ 6 milhões serão repassados à Justiça para quitar folha salarial do mês de junho

Profissionais protestaram contra atraso salarial

Profissionais protestaram contra atraso salarial

DIKRAN JUNIOR/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO/22.07.2020

A Secretaria Estadual de Saúde anunciou na noite desta quarta-feira (22) que vai pagar os salários atrasados, referentes ao mês de junho, de funcionários dos hospitais de campanha do Maracanã, na zona norte do Rio, e de São Gonçalo, na Região Metropolitana.

A decisão foi tomada após uma reunião com a participação do vice-presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, desembargador Cesar Marques Carvalho, e de representantes do Ministério Público do Trabalho, da Procuradoria Geral do Estado e da própria Secretaria de Saúde.

O acordo estabelece o repasse de R$ 6 milhões ao Cejusc (Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania), do TRT-1, que depositará os valores na conta de cada trabalhador.

Segundo a pasta, a antiga gestora, a organização social Iabas, apresentou os extratos financeiros, mas não explicou o motivo pelo qual não usou R$ 3 milhões restantes - da verba de R$ 256 milhões paga pelo governo estadual - para quitar parte da folha salarial em atraso.

Já a Iabas disse os R$ 3 milhões, que estão ao conta, são provisionamento para pagamento de impostos federais e despesas de rateio. Além disso, a organização social afirmou que a folha salarial dos funcionários contratados diretamente pelo instituto é de R$ 8.990.778,39, sem contar os médicos contratados por intermédio de empresa terceirizada.

Na segunda (20), profissionais da unidade do Maracanã fizeram um protesto contra o atraso de salários e o desmonte dos hospitais, já que o governo estadual decidiu pela transferência de pacientes após o fim do contrato com a antiga gestora no sábado (18).

Últimas