Rio de Janeiro RJ: profissionais da saúde fazem protesto contra salários atrasados

RJ: profissionais da saúde fazem protesto contra salários atrasados

Com cartazes e até narizes de palhaço, trabalhadores do Hospital de Campanha do Maracanã, na zona norte, denunciaram desmonte da unidade

  • Rio de Janeiro | Vinícius Andrade, do R7*

Protesto ocorre em frente ao hospital do Maracanã

Protesto ocorre em frente ao hospital do Maracanã

FERNANDO SOUZA/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

Os profissionais da saúde do Hospital de Campanha do Maracanã, na zona norte do Rio, realizam um protesto na tarde desta segunda-feira (20) contra o desmonte da unidade e o atraso de salários. 

Com cartazes e até narizes de palhaço, técnicos, enfermeiros e fisioterapeutas cobram respostas após o término do contrato entre a organização social Iabas, antiga gestora, e a Secretária Estadual de Saúde. 

Na última sexta-feira (17), a pasta decidiu transferir os pacientes como medida preventiva, apesar de a Justiça ter determinado, no final do dia, a permanência deles nas unidades exclusivas para tratamento da covid-19. 

No entanto, os funcionários afirmam que a unidade foi fechada e que os pacientes foram transferidos, mesmo sem condições clínicas.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde afirmou que a responsabilidade de quitação das folhas salariais em atraso, entre outras questões trabalhistas, é do Iabas.

Ainda de acordo com a SES, a Fundação Saúde assumiu os encargos trabalhistas a partir de sábado (18), quando o contrato com a organização social foi encerrado.

Procurada pelo R7, a Iabas disse que marcou uma reunião com a presidente da Fundação Saúde nesta tarde para tratar do assunto. 

*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas