Roubo de cargas no RJ bate recorde em 2017

Estado registrou 29 casos por dia e mais de dez mil no ano

Cidade do Rio concentrou mais da metade das ocorrências do estado

Cidade do Rio concentrou mais da metade das ocorrências do estado

José Lucena/12.01.2018/Estadão Conteúdo

O número de roubos de carga no estado do Rio bateu um novo recorde no ano passado, com 10.599 registros, segundo dados do ISP (Instituto de Segurança Pública). Mais da metade dos casos ocorreram na Capital, seguido da Baixada Fluminense. Juntas, as duas regiões somam mais de 8.500 ocorrências.

Se comprado ao ano de 2016 — com 9.784 casos — houve um aumento de 725 casos de roubo de cargas.

A área do Batalhão de Alcântara (7º BPM), em São Gonçalo, na região metropolitana, registrou o maior índice de roubos de carga do estado, com 14% das ocorrências. Em seguida, aparece a área de atuação do Batalhão de Irajá (41º BPM), na zona norte fluminense, com aproximadamente 12,5%.

Comércio ilegal incentiva roubo de cargas no Rio, aponta Firjan

Em todo o estado, foram registrados 29 casos, por dia, em 2017. O roubo de cargas, segundo a Secretaria de Segurança pública do Rio, financia o crime organizado e o tráfico de drogas e armas. Para a pasta, o aumento na criminalidade está diretamente relacionado ao lucro obtido com este tipo de crime.

O índice de letalidade violenta, que contabiliza crimes como homicídio doloso, mortes por intervenção policial, latrocínio e lesão corporal, também cresceu, de acordo com os dados registrados pelo ISP. Foram 6.731 casos, um aumento de aproximadamente 17,5% com relação às ocorrências de 2016.

*Sob supervisão de PH Rosa