Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Segurança mata jovem com “mata-leão” em hipermercado do Rio

Extra afirma que rapaz de 19 anos tentou agredir e roubar a arma do segurança, mas polícia não confirma; vigilante pagou fiança e foi solto

Rio de Janeiro|Lucas Ferreira, do R7*


Segurança ficou por cerca de dois minutos em cima de jovem
Segurança ficou por cerca de dois minutos em cima de jovem

Um jovem foi morto no início da tarde da última quinta-feira (14) por um segurança de um hipermercado, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. O funcionário do estabelecimento estrangulou o rapaz, que morreu após duas paradas cardiorrespiratórias.

Witzel classifica como legítima ação da PM que deixou 13 mortos no Rio

O jovem, de 19 anos, teria agredido o segurança e tentado roubar sua arma, segundo a equipe terceirizada de vigilância da rede de hipermercados Extra. A versão foi confirmada pela assessoria da empresa, durante uma apuração preliminar. A polícia, no entanto, não confirmou a informação.

Um dos clientes do mercado filmou o momento em que o segurança aplica o golpe conhecido como “mata-leão”. As pessoas no local pedem para que o funcionário terceirizado pare, mas outros membros da equipe de vigilância apenas tentam impedir a gravação.

Publicidade

Leia também

O Corpo de Bombeiro socorreu o jovem, que foi levado para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, ainda na Barra da Tijuca, mas não resistiu aos ferimentos.

O segurança foi levado até a 16ª DP (Barra da Tijuca) e posteriormente à DH-Capital (Delegacia de Homicídios). Após pagar a fiança, foi libertado e responderá por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Publicidade

Leia mais: nove pessoas são mortas em chacinas na Baixada Fluminense

Em nota, o Extra afirmou que a rede repudia qualquer tipo de violência em suas lojas e disse estar contribuindo com as autoridades para o aprofundamento das investigações (confira a íntegra da nota abaixo).

Publicidade

O advogado da empresa de vigilância disse que “em momento algum ele [o segurança] segurou pelo pescoço a vítima ou deu o famoso “mata-leão”.

Nota do Extra

"A rede esclarece que repudia veemente qualquer ato de violência em suas lojas. Sobre o fato em questão, a empresa já abriu uma investigação interna e constatou de forma inicial que se tratou de uma reação a tentativa de furto a arma de um dos seguranças da unidade da Barra da Tijuca. Após o indivíduo ser contido pelos seguranças, a loja acionou a polícia e o socorro imediatamente. A empresa já abriu um Boletim de Ocorrência e está contribuindo com as autoridades para o aprofundamento das investigações."

*Estagiário do R7, sob supervisão de Marcos Sergio Silva

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.