Vigilantes de Instituto Federal são mortos a tiros no norte fluminense

Seguranças foram baleados dentro do Instituto Federal Fluminense. Polícia Civil investiga o caso e ainda não se sabe qual foi a motivação do crime

Dois vigilantes foram mortos a tiros na madrugada desta sexta-feira (14), dentro de uma unidade da IFF (Instituto Federal Fluminense), em Guarus, em Campos, norte fluminense. Um suspeito foi preso em flagrante por duplo latrocínio (roubo seguido de morte).

Leia mais: Rio: polícia faz ação contra suspeitos de falsa negociação de títulos

Segundo informações iniciais, o bandido teria pulado o muro da instituição desarmado, quando foi surpreendido por um dos vigilantes. Eles teriam lutado e o criminoso conseguiu pegar a arma e disparar contra o segurança. O colega de trabalho teria chegado em seguida, mas também foi baleado.

Vigilantes foram mortos a tiros

Vigilantes foram mortos a tiros

Reprodução RecordTV

O suspeito conseguiu fugir a pé com a arma dos vigilantes e durante a fuga roubou uma bicicleta. Segundo testemunhas, o bandido seguiu em direção a BR-101.

Agentes do 8º BPM (Campos dos Goytacazes) foram acionados para verificar a ocorrência, mas as vítimas já estavam mortas. Ainda não se sabe qual seria a motivação do crime. 

Leia mais: 'O que liberta o homem e a mulher é o conhecimento', diz Bolsonaro

A polícia vai analisar as câmeras de segurança da instituição e dos estabelecimentos ao redor para identificar o autor do crime. A 146ª DP (Guarus) investiga o caso.

Em nota, o IFF decretou luto oficial de três dias. O reitor da unidade, Jefferson Manhães de Azevedo, lamentou a violência e informou que a instituição, junto com os gestores do Campus e com a empresa terceirizada, está acompanhando os fatos e dando todo o apoio aos familiares das vítimas.

Já a empresa terceirizada, Best Vigilância e Segurança Ltda., a qual os vigilantes trabalhavam, informou que está fornecendo toda assistência para as famílias envolvidas no caso e afirmou que repudia todo e qualquer tipo de violência.

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa