São Paulo 'A gente nunca brigou', diz delegado sobre relacionamento com modelo

'A gente nunca brigou', diz delegado sobre relacionamento com modelo

Em entrevista ao Cidade Alerta, nesta segunda-feira (8), Paulo Bilynskyj mantém versão sobre tiroteio e afirma ter sido surpreendido com ataque

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Paulo Bilynskyj diz ter sido surpreendido com a ataque da namorada

Paulo Bilynskyj diz ter sido surpreendido com a ataque da namorada

Reprodução/Redes Sociais

O delegado Paulo Bilynskyj, de 33 anos, manteve a versão sobre a morte da modelo Priscila Delgado de Bairros, de 27, ocorrida no apartamento em que o casal morava, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, e afirmou que se surpreendeu sobre o suposto ataque da mulher.

Leia mais: Caso Priscila: Veja última imagem de delegado e modelo antes do crime

"A gente nunca brigou, nunca discutiu, nunca teve nenhum problema. Ela nunca falou alto comigo e eu nunca falei alto com ela", declarou o policial civil sobre o relacionamento do casal em entrevista exclusiva ao programa Cidade Alerta, da Record TV, nesta segunda-feira (8). Bilynskyj disse também que três dos seis disparos o atingiram quando estava caído.

O policial ainda relatou que, mais de 15 dias após o ocorrido, ainda tem a imagem do tiroteio na cabeça. "'Eu fecho os olhos e enxergo ela atirando em mim". No entanto, a defesa da família de Priscila não acredita na versão declarada por Bilynskyj e sustenta que a modelo não sabia manusear armas. 

Paulo Bilynskyj também confirmou a versão de que mensagens de celular com outra mulher e que teriam sido flagradas pela modelo teriam gerado uma explosão de ciúmes da namorada e a briga que resultou no crime.

O caso segue sendo investigado como tentativa de homicídio e suicídio pelo 1º DP de São Bernardo do Campo. A Corregedoria Auxiliar do Demacro (Departamento de Polícia Judiciária da Macro São Paulo) acompanha as apurações.

Últimas