São Paulo Aposentado é encontrado morto, amordaçado e amarrado dentro de casa na zona leste de São Paulo

Aposentado é encontrado morto, amordaçado e amarrado dentro de casa na zona leste de São Paulo

Câmeras flagraram movimentação suspeita no imóvel. Vizinhos da vítima reclamam da falta de segurança na Vila Carrão

  • São Paulo | Aline Freitas e Edilson Muniz, da Agência Record

Aposentado foi flagrado pelas câmeras de segurança sendo empurrado por dois homens

Aposentado foi flagrado pelas câmeras de segurança sendo empurrado por dois homens

Reprodução / Record TV

Um homem foi encontrado morto amordaçado e com as mãos amarradas dentro da residência na rua General Carlos Cavalcanti, na Vila Carrão, zona leste da capital, por volta das 11h deste domingo (24).

A vítima foi identificada como Antônio José Farnezi, de 55 anos, um costureiro aposentado conhecido como Toninho pelos vizinhos do bairro.

De acordo com a Record TV, o homem foi visto com vida pela última vez na noite de sábado (23), por volta das 20h, enquanto frequentava um bar da região.

Imagens de câmeras de segurança de imóveis próximos flagraram a movimentação de um veículo entrando no quintal da casa de Antônio. Segundo o circuito, às 20h55, um Renault Clio entra no imóvel, que já estava com o portão aberto, e estaciona ao lado de um segundo carro. Uma outra câmera registrou uma movimentação no quintal.

Ainda no flagrante é possível ver a bicicleta de Antônio parada em frente à entrada da casa. Para os familiares, a presença da bike confirma o fato de que Toninho estava na residência.

O imóvel estava revirado e duas televisões foram levadas. Duas facas foram apreendidas, além de outros objetos encontrados no imóvel.

De acordo com a Polícia Militar, um vizinho da vítima informou que ele estava desaparecido há dois dias. Preocupado, o morador decidiu entrar na casa e encontrou Toninho morto. O homem estava amordaçado e com as mãos amarradas.

Na sexta-feira (22), dois dias antes do crime, uma pessoa não identificada foi vista no local. Vizinhos de Antônio reclamam da falta de segurança no bairro.

O caso foi registrado como latrocínio no 31° Distrito Policial, na Vila Carrão, mas será investigado pelo DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa).

O corpo será velado no Cemitério da Vila Formosa, zona leste da capital, a partir de 12h desta segunda-feira (25). O sepultamento acontece no mesmo local às 15h.

Últimas