Associação Comercial pede à PM reforço no policiamento em SP

Medida pretende evitar saques e confusões em estabelecimentos comerciais, mas também pede mais patrulhamento em áreas residenciais

Associação Comercial pede reforço no policiamento em SP

Associação Comercial pede reforço no policiamento em SP

Reprodução

A Associação Comercial de São Paulo distrital Sudoeste enviou nesta quinta-feira (19) um ofício ao Comando de Polícia Militar solicitando o reforço do policiamento na cidade para se evitar "saques, confusões e aventuras" diante das medidas adotadas pelo poder público como fechamento de comércio e serviços. 

Leia mais: Serviço funerário de SP tem novas regras por causa do coronavírus

Segundo o documento assinado pelo diretor-superintendente da instituição, Ricardo Granja, é preciso garantir uma "rotina de patrulhamento maior", em especial nas regiões onde os estabelecimentos estão autorizados a funcionar normalmente, como supermercados, farmácias, padarias e postos de combustíveis.

Veja também: Poupatempo vai restringir atendimento em 70% após coronavírus

A Associação Comercial pede ainda que as rondas sejam mais frequentes também em áreas residenciais, uma vez que "as ruas estão quase sem movimento ou desertas" desde que o governo pediu que as pessoas evitassem sair de casa com a pandemia do coronavírus.

Arrastão supermercado

O pedido foi feito no mesmo dia em que um supermercado foi atacado no Itaim Paulista, na zona leste de São Paulo. Um grupo de cerca de 30 pessoas fez um arrastão no Roldão Atacadista. A ação, segundo a polícia, contou com a participação de mulheres e crianças, que levaram barras de chocolate, cigarros, entre outras mercadorias. Cinco homens foram presos.