Caso Lucilene: mensagens de celular mostram intimidade com Vanderlei

Empresária desaparecida há cerca de nove meses mantinha troca de carinhos com suspeito, que nega envolvimento no sumiço e se diz sócio dela

Mensagens do celular da empresária Lucilene Maria Ferrari, de 48 anos, aos quais o Cidade Alerta, da Record TV, teve acesso mostram que havia uma relação de intimidade entre a empresária desaparecida e o principal suspeito do crime, Vanderlei Meneses dos Santos. Ele chegou a ser preso, mas nega envolvimento no sumiço.

Lucilene saiu de casa, em Porto Ferreira, no interior de São Paulo, no dia 24 de dezembro de 2019, véspera de Natal e desapareceu. A empresária comentou que passaria a ceia na casa da irmã, em Descalvado, uma cidade vizinha. No entanto, não foi. Sumiu sem deixar pistas. 

Desaparecimento de Lucilene vai completar nove meses no dia 24 deste mês

Desaparecimento de Lucilene vai completar nove meses no dia 24 deste mês

Reprodução/Record TV

O celular armazena fotos, mensagens e segredos. A análise das mensagens deixa claro que ela mantinha um relacionamento amoroso com Vanderlei. Ela fala sobre saudades, fala em dormir junto "de conchinha", refere-se ao suspeito como "mor" e recebe mensagens sendo chamada de bebê. Ao Cidade Alerta, o suspeito negou esse tipo de relação. 

Veja também: "Mais um Natal triste", escreveu Lucilene pouco antes de desaparecer

Mensagens enviadas por Lucilene a Vanderlei

Mensagens enviadas por Lucilene a Vanderlei

Reprodução/Record TV

Há também um outro lado revelado pelas trocas de mensagens. Em uma delas, em, 11 de dezembro, Lucilene comenta com uma amiga que está sendo traída e que desconfia que Vanderlei tem uma outra mulher. Lucilene inclusive chegou até a esta mulher e conseguiu descobrir de quem era o carro que Vanderlei usava. 

Leia mais: Caso Lucilene: vítima desconfiava que sócio desviava dinheiro do hotel

A suposta traição não era o único problema. Treze dias antes do sumiço, Lucilene fez um alerta para Vanderlei: "Sumiu 50 reais do rapaz do quarto 1". “Mentira”, ele respondeu.

A empresária chegou a falar sobre o assunto com uma amiga. “Tem algo acontecendo aqui no hotel. Some até dinheiro dos clientes. isso não é bom pra mim. Tá queimando meu trabalho. Faz tempo. Quando meu marido era vivo isso nunca aconteceu. isso tem me deixado muito nervosa”, desabafou Lucilene. Para outra amiga, ela disse: "Estou vendendo tudo e vou embora. vou para São Paulo."

Sócio de Lucilene, foi Vanderlei quem registrou o desaparecimento dela, no dia 27 de dezembro, na Delegacia de Porto Ferreira. Ele nega todas as acusações.

Confira todos os vídeos do Caso Lucilene: