São Paulo Ciganos que usavam perfil de falsa vidente nas redes sociais são presos

Ciganos que usavam perfil de falsa vidente nas redes sociais são presos

Polícia de São Paulo detém família que enganava pessoas com falsas promessas de sucesso financeiro e na vida amorosa

  • São Paulo | Pedro Leão, da Record TV

Material apreendido na Operação Tarot

Material apreendido na Operação Tarot

Reprodução/Record TV

Quatro ciganos de uma mesma família foram presos durante a Operação Tarot do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) na capital paulista e nas cidades de Santana de Parnaíba e Cotia, na Grande São Paulo, nesta terça-feira (24).

Todos são integrantes da família Nicolitch e mantinham no Instagram o perfil “mae_leticia”, com 49 mil seguidores, segundo a investigação. A conta era usada para enganar pessoas com falsas promessas de sucesso financeiro e na vida amorosa.

Carros de luxo foram apreendidos

Carros de luxo foram apreendidos

Divulgação

“Com esse primeiro contato, elas fazem determinado trabalho e, reconhecendo que a vítima tem uma capacidade econômica relativamente boa, acabam tentando forçar a realização de outros trabalhos pra conseguir mais dinheiro da vítima”, detalhou o delegado João Carlos Miguel, responsável pela investigação.

De acordo com a polícia, só uma mulher chegou a perder R$ 240.000. Quando as vítimas percebiam que estavam sendo enganadas, paravam de pagar e, algumas, tentavam reaver o dinheiro. Era nesse momento que os ciganos se tornavam violentos. “Eles começavam a falar que iriam fazer o trabalho no sentido inverso, que iam prejudicar ela na área pessoal, na área financeira e tudo mais”, contou o delegado.

Duas mulheres que tentaram reaver R$ 3.000 e foram até a casa dos ciganos, acabaram sendo vítimas de uma sessão de espancamento que durou 40 minutos. As duas procuraram a polícia e denunciaram a violência. A partir desse caso, agentes do Deic desencadearam a operação.

Foram cumpridos mandados em áreas nobres da zona sul e oeste de São Paulo.  Os policiais apreenderam seis veículos de luxo de marcas como BMW, Land Rover e Audi, além de correntes grossas de ouro e relógios de luxo.

Uma quinta pessoa também foi presa. É o empresário Reginaldo Moraes de Campos, conhecido com o Rei dos Cassinos. Ele operacionalizava a lavagem de dinheiro legitimando os valores obtidos de maneira ilícita. A polícia já identificou 20 vítimas da quadrilha e trabalha para prender mais pessoas do esquema criminoso.

Últimas