São Paulo Covas explica ida ao Maracanã e desabafa: 'Hipocrisia generalizada'

Covas explica ida ao Maracanã e desabafa: 'Hipocrisia generalizada'

Prefeito de São Paulo disse que decidiu ir ao jogo com o filho após concluir ciclo de radioterapia em tratamento de câncer

Agência Estado
Covas se licenciou do cargo para tratamento de saúde

Covas se licenciou do cargo para tratamento de saúde

Reprodução

Após ser criticado por ir ao estádio do Maracanã assistir a final da Copa Libertadores entre Palmeiras e Santos, que aconteceu no sábado (30) no Rio de Janeiro, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), usou sua conta no Instagram para se explicar dizendo que a internet "pegou pesado" e que a sociedade virou uma "hipocrisia generalizada".

A foto do prefeito durante o jogo de ontem foi amplamente compartilhada nas redes sociais, com os internautas o criticando sobre sua postura, após ter decretado, juntamente com o governador João Dória, o fechamento de bares, restaurantes e comércio nos fins de semana, feriados e durante a semana após às 20h durante a fase vermelha, com o intuito de conter a disseminação da covid-19.

Em postagem neste domingo, Covas disse que a "lacração da internet resolveu pegar pesado" e emendou que "a hipocrisia generalizada que virou nossa sociedade resolveu me julgar como se eu tivesse feito algo ilegal".

O prefeito explica que tomou a decisão de ir ao estádio levar seu filho, após o término de suas sessões de radioterapia e "tantas incertezas sobre a vida".

Segundo ele, "se esse é o preço a pagar para passar algumas horas inesquecíveis com meu filho, pago com a consciência tranquila".

Últimas