São Paulo DNA identifica assassino de adolescente 9 anos depois do crime

DNA identifica assassino de adolescente 9 anos depois do crime

Material genético do homem foi comparado ao da vítima. Pâmela tinha 14 anos foi morta em junho de 2010 e até então não havia suspeitos do crime

Morte da adolescente foi esclarecida só 9 anos depois

Morte da adolescente foi esclarecida só 9 anos depois

Reprodução Record TV

Nove anos depois do crime, a polícia esclareceu a assassinato de Pâmela Aparecida da Silva, de 14 anos, por meio de um exame de DNA. Foi feita a comparação do material genético do suspeito com o encontrado no corpo da vítima. A adolescente foi estuprada e morta em junho de 2010 em Mogi das Cruzes, na região metropolitana de São Paulo. As informações são da Record TV.

Veja também: PF faz operação contra contrabando de migrantes e lavagem de dinheiro

Claudionor dos Santos, conhecido como "Beiço", teve a prisão temporária decretada pela Justiça e vai responder por homicídio, estupro e ocultação de cadáver. Na época do crime, ele era vizinho da vítima e tinha fugido da penitenciária, onde já cumpria pena por ter estuprado a enteada.

Leia mais: Mãe luta por remédio de R$ 8 mi para gêmeas com doença grave

A mãe de Pâmela, Marli da Silva, comparecia à delegacia uma vez por mês para cobrar notícias sobre a investigação do caso. O delegado Rubens José Ângelo afirmou que Claudionor só foi encontrado com o auxílio do serviço de inteligência da polícia. Nove anos depois, a mãe foi informada da prisão do homem identificado pelo exame de DNA.  "Ela não vai mais voltar, mas a Justiça foi feita e ele vai pagar pelo que fez", desabafo Marli.

Últimas