São Paulo Doria cria regra para estender segurança pessoal para ex-prefeitos 

Doria cria regra para estender segurança pessoal para ex-prefeitos 

A medida já beneficiaria Doria caso ele se afaste da prefeitura para disputar o Governo de São Paulo. Prefeitura diz que não haverá custos extras

Doria cria regra para estender segurança pessoal para ex-prefeitos 

A medida sancionada por Doria exclui o benefício de ex-prefeitos que venham a ser cassados

A medida sancionada por Doria exclui o benefício de ex-prefeitos que venham a ser cassados

Nelson Antoine/Estadão Conteúdo

O prefeito de São Paulo, João Doria, publicou no Diário Oficial do último sábado (3) um decreto que estende o benefício de segurança pessoal para ex-prefeitos, a partir do seu mandato. A medida já beneficiaria Doria caso ele se afaste da prefeitura para disputar o Governo de São Paulo.

O decreto prevê que o líder do executivo municipal da cidade possa ter a sua disposição até quatro policiais militares para sua segurança, de seu cônjuge e filhos. A lei diz ainda que o serviço deve ser ampliado sem implicar no " aumento do efetivo da Assessoria Policial-Militar definido pelo Governo do Estado de São Paulo". 

A decisão do executivo municipal também regulamente que a medida não é aplicada ao ex-prefeito, caso esse termino seja por cassação do mandato.

A Prefeitura de São Paulo afirmou, por meio de nota, que como não haverá aumento do efetivo atual do setor responsável pela segurança, também não afetará os custos para a Prefeitura.

A nota diz ainda que a decisão segue a linha de decretos das esferas federal e estadual. "Para ex-presidentes, o benefício é vitalício, enquanto para governadores, vale por 4 anos após a saída do cargo. No caso da cidade de São Paulo, a medida vale para ex-prefeitos, seu cônjuge e filhos, por um período de um ano".

    Access log