São Paulo Família agredida por PMs poderá receber proteção a testemunhas

Família agredida por PMs poderá receber proteção a testemunhas

Pedido foi feito após a casa onde eles vivem ser alvejada por tiros. Atirador ainda fez ameaças dizendo que todos iam morrer

  • São Paulo | Letícia Assis, da Agência Record

A Ouvidoria da Polícia Militar encaminhou um pedido à Polícia Civil para sugerir ao Ministério Público que insira a família agredida por policiais militares em Santo André, na última sexta-feira (27), ao Provita (Programa Estadual de Proteção a Vítimas e Testemunhas).

O pedido, enviado na terça-feira (31), foi motivado após a casa da família, localizada na rua Recife, no bairro Sacadura Cabral, na região do Grande ABC, ser alvejada por tiros durante a madrugada de segunda-feira (30).

Policial militar dá mata leão em suspeito

Policial militar dá mata leão em suspeito

Reprodução/Agência Record - 27.08.2021

Segundo um dos moradores da residência, durante a madrugada um homem, em uma moto CG125 de blusa vermelha e preta, parou em frente à casa portando uma arma de fogo e disparou contra o muro da residência. O suspeito ainda gritou afirmando que todos ali iriam morrer.

Há indícios de pelo menos cinco tiros contra o portão da casa.

Três dias antes, na sexta-feira (27), os mesmos familiares foram agredidos por policiais militares durante uma abordagem a um dos integrantes da família. Ainda no dia da confusão, as vítimas denunciaram as agressões à Corregedoria da Polícia Militar.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública informou que o caso foi registrado como ameaça e disparo de arma de fogo no 1ºDP de Santo André. Uma das vítimas foi ouvida e passou detalhes do ocorrido. Foi realizada perícia no local.

Diligências estão em andamento para localizar imagens e testemunhas que auxiliem na identificação dos autores.

Últimas