São Paulo Frio em SP leva a 293 acolhimentos emergenciais de moradores de rua

Frio em SP leva a 293 acolhimentos emergenciais de moradores de rua

Madrugada mais fria do ano ainda registrou a morte de um idoso em frente a abrigo da prefeitura que estava fechado

Mais de 31 mil pessoas moram em situação de rua na capital paulista

Mais de 31 mil pessoas moram em situação de rua na capital paulista

ALLISON SALES/FOTORUA/ESTADÃO CONTEÚDO - 18/05/2022

A madrugada mais fria do ano na cidade de São Paulo levou ao acolhimento emergencial de 293 pessoas, segundo levantamento da prefeitura. Ao todo, 347 pessoas foram atendidas desde 20h30 desta terça-feira (17), mas 54 não aceitaram o serviço de acolhida. A madrugada terminou marcada pela morte de um idoso de 66 anos que aguardava na fila por café de manhã de um abrigo municipal que estava fechado.

Para evitar outros óbitos, a prefeitura montou dez tendas de apoio em diferentes regiões da capital. Foram prestados 1569 atendimentos nessas unidades, com 630 desses registrados apenas na tenda da Sé, no centro da cidade. Também foram distribuídos 220 cobertores. Desde a madrugada do dia 5 desse mês, a prefeitura calcula ter atendido emergencialmente 3.779 pessoas em situação de rua por conta do frio. 

A população de rua na capital paulista cresceu 31% desde 2019 e já é de mais de 31 mil pessoas. O número é maior do que a população inteiro de outros 449 municípios do estado de São Paulo. 

As tendas da prefeitura serão instaladas sempre que a temperatura ficar abaixo dos 10ºC. Veja abaixo os endereços:

ZONA LESTE
Guaianases - Praça Presidente Getúlio Vargas
Itaquera - Praça Padre Bento

ZONA NORTE
Santana - Praça Heróis da FEB
Vila Maria - Praça Novo Mundo

ZONA SUL
Santo Amaro - Praça Floriano Peixoto
Capela do Socorro - Praça Escolar

ZONA OESTE
Lapa - Praça Miguel Dell'Erba

CENTRO
Sé - Praça da Sé
Santa Cecília - Praça Marechal Deodoro
Mooca - Praça Padre Bento

Em dia gelado, máscaras ganham nova utilidade em São Paulo

Últimas