São Paulo Frio intenso no Sul e Sudeste mobiliza ajuda a moradores de rua

Frio intenso no Sul e Sudeste mobiliza ajuda a moradores de rua

Moradores das regiões mais afetadas por massa de ar polar articulam ações voluntárias de apoio a população vulnerável em dias de baixas temperaturas 

Entrega de cobertores, máscaras e mochilas na praça da Sé, centro de São Paulo

Entrega de cobertores, máscaras e mochilas na praça da Sé, centro de São Paulo

Divulgação/ Fundo Social de São Paulo

A massa de ar polar que trouxe frio intenso às regiões Sul e Sudeste do País e chegou a provocar a queda de neve em cidades da Serra Gaúcha nesta sexta-feira (21) mobilizou ações voluntárias para ajudar pessoas em situação de rua, ainda mais vulneráveis em dias de baixas temperaturas. No final de semana, a tendência é que o frio se intensifique ainda mais, o que amplia o caráter de urgência às medidas de apoio.

Leia mais: Onda de frio histórica: Temor por mortes de moradores de rua mobiliza ONGs e governos

Os próximos dias serão de muito frio nos três estados do Sul, com formação de geadas amplas no Rio Grande do Sul, Serra Catarinense e no sul do Paraná. No Sudeste, que também está em alerta para temperaturas abaixo dos 10ºC, os estados de São Paulo e Minas Gerais estão entre os mais atingidos pela massa de ar polar. 

Na cidade de Porto Alegre (RS), o idealizador do projeto Valentes de Davi, Edson Soares, de 35 anos, se prepara para distribuir cobertores, mas não só. "Nossa ideia é sempre ir para as ruas para tirar alguém das ruas. Já foram 552 pessoas que nós tiramos das ruas, e a ideia é sempre fazer isso", diz.

Para pessoas nesta situação, o mais recomendável é a oferta de abrigo e alimento. Caso a pessoa se recuse a sair do local, é importante tentar proteger as extremidades do corpo, como cabeça e pés, além de comer um alimento quente, como uma sopa.

O posicionamento dos cobertores e roupas de proteção também pode ser importante: "a estratégia é colocar um cobertor embaixo e um cobertor em cima", recomenda Edson Soares. Ele realiza o trabalho desde 2014, período na qual começou a se reerguer contra o vício em drogas, que o levou a morar nas ruas por mais de uma década.

Outras organizações, como o projeto Anjos da Madrugada, também são fundamentais para o auxílio à população de rua. O ministro de culto responsável pela evangelização estadual do Rio Grande do Sul, Juarez Fonseca dos Santos, explica que a igreja se mobilizou neste período.

"Nós temos feitos trabalhos intensamente em todo o estado do Rio Grande do Sul. Nos dividimos em bloco, de acordo com as cidades. Em cada bloco onde está a Igreja Universal do Reino de Deus, ali está o trabalho dos Anjos da Madrugada", comentou. 

No estado de São Paulo, a Defesa Civil alerta para temperaturas muito baixas em diversas regiões a partir desta sexta-feira (21). De acordo com o órgão, até a próxima terça-feira (25) pelo menos quatro cidades terão mínimas abaixo dos 5 ºC: Vale do Ribeira, Araçatuba, São José do Rio Preto e Presidente Prudente.

Homem após receber doações

Homem após receber doações

Divulgação/ Fundo Social de São Paulo

Outros municípios também foram citados no alerta da Defesa Civil. Devem registrar temperaturas entre 5ºC e 10ºC: Marília, Bauru, Sorocaba, Região Metropolitana de São Paulo, Vale do Paraíba, Serra da Mantiqueira, São Carlos e Itapeva.

As temperaturas ficam pouco acima de 10ºC na Baixada Santista, em Barretos, Campinas, Ribeirão Preto e Franca.

Para combater o problema, o Fundo Social de São Paulo, do governo estadual, entregou na manhã desta sexta-feira (21), na Sé, zona central da cidade de São Paulo, 30.640 cobertores e moletons novos, 25 mil kits de higiene e limpeza e 1000 mochilas solidárias para pessoas em situação de rua, de centros de acolhida e de comunidades na capital paulista.

Últimas