São Paulo Governo de SP faz acordo com CCR para investimentos nas rodovias

Governo de SP faz acordo com CCR para investimentos nas rodovias

Acordo prevê R$ 1,2 bilhão de indenização para o estado e investimentos de R$ 2,3 bilhões em obras de melhorias

  • São Paulo | Do R7

Raposo Tavares é um das rodovias que receberá investimento de acordo

Raposo Tavares é um das rodovias que receberá investimento de acordo

Divulgação Governo de São Paulo

Um acordo entre o governo de São Paulo e o grupo CCR prevê o pagamento de R$ 1,2 bilhão por parte da concessionária como indenização. Além disso, o governo estadual vai investir R$ 2,3 bilhões em obras de melhoria nas rodovias paulistas, o que deve gerar cinco mil novos empregos. De acordo com o governo, as obras incluem a revitalização de pistas, pontes e túneis, obras nas marginais, além de novos acessos a hospitais e municípios.

Treze das principais rodovias paulistas, administradas pelas concessionárias AutoBAn, ViaOeste e SPVias, entre elas Rodovias dos Bandeirantes, Anhanguera, Raposo Tavares e Castello Branco, devem receber R$ 1,3 bilhão em intervenções nos próximos meses. Ao todo, o invetimento será de 2,3 bilhões.

Entre as principais mudanças estão previstas: um novo acesso ao município de Osasco, um acesso ao novo hospital de Sorocaba, a construção do trevo do Sertanejo na cidade de Mairinque e a complementação de obras nas marginais da Castello Branco.

O acordo prevê ainda o pagamento de indenização de R$ 1,2 bilhão em dinheiro para os cofres públicos paulistas, no prazo de 15 dias. Os investimentos encerram discussões judiciais entre o governo e a concessionária iniciadas em 2014 sobre contratos contestados desde 2006.

“Trata-se do maior acordo já celebrado com concessionárias de um mesmo grupo e com o
maior pagamento ao caixa do Estado”, declarou o Governador do Estado de São Paulo,
João Doria. “Estamos assim liberando investimentos bilionários, que irão destravar obras
há muito necessárias, beneficiando os mais importantes corredores de mobilidade de São
Paulo, com possibilidade de gerar 5 mil novos empregos”, completou.

Últimas