Governo de SP troca comando de batalhão mais letal da PM

Tenente-coronel Mario Alves da Silva Filho, que comandou a Rota até quarta-feira (27), passa a chefiar órgão responsável por todos batalhões de choque

Ex-comandante da Rota vai chefiar
 batalhões de choque

Ex-comandante da Rota vai chefiar batalhões de choque

Divulgação/Instagram

A Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar), o batalhão mais letal da Polícia Militar de São Paulo, está com um novo comandante. O número um da tropa agora é o tenente-coronel José Augusto Coutinho.

Leia também: Mortos por Rota passariam domingo em família, diz esposa de vítima

O governo paulista publicou nesta quarta-feira (27) que o então comandante do batalhão, o tenente-coronel Mario Alves da Silva Filho, foi transferido para a chefia de Estado Maior do Comando do Policiamento de Choque, responsável por todos batalhões de choque do Estado, incluindo a Rota.

"Trata-se de uma movimentação de rotina da instituição, baseada em critérios técnicos e estratégicos estabelecidos pelo Comando da Polícia Militar", disse a SSP-SP (Secetaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo), por meio de nota.

Veja mais: Jovens mortos pela Rota teriam mandado áudio às companheiras

As estatísticas apontadas anualmente pela Ouvidoria de Polícia de São Paulo indicam que o batalhão da Rota é o mais letal do Estado. Somente em 2019, de acordo com o levantamento, 101 pessoas foram mortas por PMs da Rota em serviço.